Arquidiocese de Campo Grande afasta padre acusado de importunação sexual

0

Homem teria oferecido R$ 2 mil para manter relação sexual contra um adolescente

 

A Arquidiocese de Campo Grande solicitou o afastamento das atividades ministeriais do até então Padre Jucelandio José do Nascimento após acusação de importunação sexual contra adolescente, de 16 anos, em Campo Grande.

Em nota a Arquidiocese declarou que em cumprimento às normativas do Direito Canônico, bem como as promulgadas pelo Papa Francisco e pela Sé Apostólica sobre a proteção de vulneráveis “determinei o afastamento ad cautelam do referido sacerdote de suas funções ministeriais, para que a autoridade policial, o Tribunal Eclesiástico e a Comissão de Proteção de Vulneráveis da Província Eclesiástica de Campo Grande conduzam com diligência as devidas investigações acerca dos fatos denunciados.”

Ainda, afirmou que a Paróquia Nossa Senhora Aparecida das Moreninhas receberá um novo administrador que terá seu nome divulgado ainda.

Caso

O padre, de 41 anos, foi preso em flagrante na madrugada desta segunda-feira (8) após ser acusado de oferecer uma quantia no valor de R$ 2 mil para um adolescente, de 16 anos, a manter relações sexuais com ele.

O adolescente teria ido até a casa do acusado durante a madrugada, chegando lá, Jucelandio passou a mão em sua genitália, momento em que a vítima se trancou no banheiro e ligou para seu pai e irmão.

No local, Jucelandio afirmou que havia chamado o adolescente para tratar assuntos relacionados a um acampamento da igreja.

Já a vítima alegou que o homem ofereceu R$ 2 mil para manter relações sexuais com ele.

Nota de esclarecimento

“Campo Grande – MS, 08 de julho de 2024.

Protocolo nº 289/2024
Livro VII

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Considerando que a Arquidiocese de Campo Grande teve ciência de graves denúncias contra o Pe. JUCEL NCIO JOSÉ DO NASCIMENTO, até o presente momento Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida das Moreninhas, em cumprimento às normativas do Direito Canônico, bem como às promulgadas pelo Papa Francisco e pela Sé Apostólica sobre a proteção de vulneráveis, determinei o afastamento ad cautelam do referido sacerdote de suas funções ministeriais, para que a autoridade policial, o Tribunal Eclesiástico e a Comissão de Proteção de Vulneráveis da Província Eclesiástica de Campo Grande conduzam com diligência as devidas investigações acerca dos fatos denunciados.

Durante este período de afastamento e no aguardo dos resultados das investigações, será nomeado um Administrador Paroquial para a já mencionada Paróquia.

Dom Dimas Lara Barbosa
Arcebispo Metropolitano de Campo Grande – MS”

Fonte: Layane Costa
Capital News

Artigo anteriorPF liga Bolsonaro a esquema para desviar mais de R$ 6,8 milhões
Próximo artigoDOF recupera veículo roubado em Naviraí

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui