Exército reforça controle na fronteira em Guaíra e Foz do Iguaçu

0
Desde a última quarta-feira, a 5ª Divisão de Exército reforça o efetivo da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada em atuação na Operação Ágata Fronteira Oeste II. Agora, o efetivo empregado passa de 400 para 500 militares, um aumento de 25%.
O Comandante da 5ª Divisão de Exército, General de Divisão José Ricardo Vendramin Nunes, explicou a importância da Operação. “Vamos ter uma presença permanente aqui na fronteira, com efetivo muito significativo e interoperabilidade com os órgãos de segurança pública que é um dos nossos objetivos”.
No dia 29 de janeiro, foi realizada a reunião de coordenação das operações, envolvendo autoridades do Exército Brasileiro e o Chefe do Estado-Maior da 3ª Divisão de Infantaria do Paraguai. As atividades da Operação são desenvolvidas por meio da integração de diversos órgãos de segurança pública federal, estadual e municipal e também em parceria com o Exército do Paraguai.
A Operação Ágata Fronteira Oeste II está em curso desde novembro, na faixa de fronteira dos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná, para coibir os crimes transfronteiriços, como tráfico de drogas, de armas e contrabando. Até o momento, já foram apreendidos mais de R$ 115 milhões em drogas, cigarros contrabandeados, veículos e mercadorias. Entre o material apreendido estão 16 toneladas de maconha, uma tonelada de pasta base e 600 kg de cocaína.
A Operação mobiliza tropas da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada.
Segurança nas Fronteiras
Em Foz do Iguaçu, a Ponte Internacional da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, é a fronteira mais movimentada do País, com tráfego de cerca de 40 mil veículos todos os dias. Nas revistas aos veículos, os militares empregam cães de guerra para farejar tóxicos e explosivos.
O estudante de medicina Lázaro José Nunes Mendes passa pela aduana diariamente para estudar em Cidade do Leste e acredita que todo reforço na segurança da fronteira é bem-vindo. Segundo ele, “quanto mais segurança, melhor!”
Em Guaíra, a Ponte Ayrton Senna faz a ligação do estado do Paraná com o Mato Grosso do Sul, e a oeste fica a cidade de Salto del Guairá, no Paraguai. Durante a Operação Fronteira Oeste II, o Exército monta postos de controle e bloqueio de vias para a revista de veículos. Já no rio Paraná e lago de Itaipu, o monitoramento é reforçado com uso de lanchas, radares e drones.
O administrador Jorge Augusto Basso diz que se sente mais seguro vendo a atuação do Exército Brasileiro na Ponte da Amizade. “Nós viemos de longe e ouvimos que, às vezes, há alguns problemas na fronteira. Então, como brasileiro, eu me sinto mais seguro”, afirma.
Reunião
Em Guaíra, o 5º Comando do Exército também realizou uma reunião nas dependências da 15ª Companhia de Infantaria Motorizada, visando coordenar e orientar suas Grandes Unidades e Organizações Militares diretamente subordinadas no início do ano de instrução de 2024.
Além da Reunião de Comando, os oficiais generais verificaram as capacidades da 15ª Companhia de Infantaria Motorizada empregadas durante a Operação Ágata Fronteira Oeste na região de Guaíra, constatando o alto grau de operacionalidade da tropa.
Fonte: Ponto Da Notícia.com
Artigo anteriorCarreta capota em curva perigosa da BR-163 entre Mercedes e Guaíra
Próximo artigoBancos fecham durante Carnaval e só reabrem na Quarta-feira de Cinzas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui