1º secretário faz balanço das obras de reforma da ALEMS e do semestre legislativo

0

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), um marco no coração do Parque dos Poderes, está no fim de sua revitalização. Construído em 1986, o Palácio Guaicurus, sede do Parlamento Estadual, começou a ser reformado no final de 2017, com a finalidade de preservar sua história e dar novos padrões de segurança, acessibilidade e sustentabilidade.

A parte interna foi totalmente renovada para fornecer layouts modernos

(Foto: Aline Kraemer)

À medida que os visitantes se aproximam do prédio, já conseguem ver as mudanças nos estacionamentos e guaritas. A parte interna foi totalmente renovada para fornecer layouts modernos e padronizados, aproveitando o melhor da luz natural e oferecendo espaços confortáveis para os funcionários da Casa de Leis.

“Abraçamos o passado e olhamos para o futuro, motivados em oferecer um local de trabalho acolhedor. Ao mesmo tempo em que fornecemos atualizações funcionais, de acessibilidade e de sustentabilidade significativas, nossa reforma tornou visível o rico patrimônio dos cidadãos sul-mato-grossenses”, destacou o 1º secretário da ALEMS, deputado Zé Teixeira.

Segundo o parlamentar, o projeto foi pensando em como servir o cidadão em todos os campos. “Este novo ambiente melhora o desempenho, o servir e qualifica o local de trabalho, ao mesmo tempo, é um espaço que o cidadão se sente bem”, afirmou.

Zé Teixeira agradeceu o apoio e parceria do presidente Paulo Corrêa

Na reta final para entrega da reforma, o deputado fez questão de agradecer as equipes que atuaram nestes cinco anos, mesmo no período de pandemia. “Temos a melhor equipe. Em nenhum momento as obras pararam. Nosso agradecimento especial ao presidente Paulo Corrêa, aos deputados estaduais, aos funcionários do gabinete, da Arquitetura, da Engenharia e da Licitação”.

Na volta do recesso, o Plenarinho Deputado Nelito Câmara já estará pronto para promover as reuniões das comissões e audiências. “Buscamos o contato com o cidadão, chamando-o a participar das atividades da Casa e tornando as ações legislativas visíveis. Aqui na Assembleia temos um espaço comum onde o administrativo e o cidadão fazem parte de um todo. Aqui é o lar da nossa democracia e possui um papel único em nossa história política”, disse Zé Teixeira.

Vida últil do projeto 

Novas claraboias ampliam a iluminação e geram economia

(Foto: Aline Kraemer)

O projeto, executado em conformidade com as Normas Brasileiras 9050 (NBR 9050), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), foi dividido em etapas. Já foram concluídas: elétrica, hidráulica, cabeamento estruturado, pisos, alvenaria e fechamentos, impermeabilização e cobertura, pavimentação e acessos, adaptações de acessibilidade e sinalizações.

Em 120 dias, deve ser concluída a reforma do subsolo, onde será implantado o Data Center, visando garantir a máxima confiabilidade e alta disponibilidade nas operações da Gerência de Informática.

Originalmente, o prédio é constituído por pré-moldados de concreto, o que a Arquitetura chama de estrutura independente. “Isso possibilitou a mudança dos layouts internos. Pensando nisso, partimos para a construção seca, que é a utilização de drywall e divisórias, minimizando a sujeira e o desperdício da obra”, explicou o arquiteto da ALEMS, Neder Schabib Peres.

A sustentabilidade está presente na reforma como, por exemplo, na escolha de materiais com maior durabilidade. Ao longo da reforma também foi observado o desempenho lumínico, tudo com o objetivo de buscar a melhor performance sustentável do prédio. “Instalamos claraboias e trocamos as lâmpadas de vapor de mercúrio por led. O consumo foi de 500 watts para 70 watts por lâmpada. Os aparelhos de ar condicionado também foram trocados pelo modelo inverter. O sistema de irrigação é automatizado, tudo pensando na sustentabilidade”, falou Neder.

Fachada

Idealizado pelo governador Pedro Pedrossian, o Parque dos Poderes concentra as sedes administrativas dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de Mato Grosso do Sul. A construção dos prédios foi pensada para facilitar o acesso das pessoas aos serviços públicos, tudo em um único lugar, e dar ‘cara de capital’ para Campo Grande.

O Parque dos Poderes foi divido em quatro setores. A Assembleia Legislativa faz parte do Setor 3 e, conforme o Plano Diretor, deve seguir padronização na fachada (concreto aparente, fechamento de vão com esquadrias de ferro, vidros fumês, acessos asfaltados para carros, acessos em concreto para pedestres e grama na área excedente desmatada).

Conforme o arquiteto, existe um projeto para troca das esquadrias de ferro por de alumínio e dos vidros, porém, ainda não foi aprovada sua execução.

Trabalho presencial

À medida que os níveis de alerta da Covid-19 diminuíram, a Mesa Diretora reabriu as portas do Parlamento Estadual e o trabalho presencial foi retomado. Para Zé Teixeira, as influências pandêmicas ficaram, bem como os hábitos higiênicos.

Zé Teixeira: “Trabalhos legislativos não pararam”

(Foto: Luciana Nassar)

“Nos últimos dois anos, todos nós encontramos maneiras diferentes de trabalhar. Graças às plataformas de reuniões online, os trabalhos legislativos não pararam e nos mantemos conectados. Sessões e reuniões híbridas permanecem, assim como as políticas de desinfecção, juntamente com o álcool em gel para as mãos”, ressaltou.

A Mesa Diretora também possibilitou a antecipação de metade do recurso destinado ao pagamento do 13º salário aos servidores ativos e inativos da ALEMS (veja aqui). “O presidente Paulo Corrêa fez uma pesquisa com os funcionários e decidimos dar a opção do adiantamento de 50% do 13º salário neste mês de julho. O restante será pago em dezembro, nas condições impostas pela lei vigente”, afirmou o 1º secretário.

 

 

 

 

Por: Heloíse Gimenes    Foto: Wagner Guimarães

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui