Mulher foi morta e estuprada por criminoso após negar programa sexual em troca de drogas em Campo Grande

0
Edione foi vítima de feminicídio - Reprodução/Facebook

Foi identificado o autor do feminicídio de Edione Bersocana, de 43 anos, espancada e estuprada no dia 6 de junho, no Tiradentes. Quase um mês depois, na noite deste domingo (3), ela faleceu na Santa Casa de Campo Grande.

O autor do crime é um homem de 33 anos que, segundo a delegada Anne Karine Trevizan, titular da 4ª Delegacia de Polícia Civil, não tinha qualquer relação com Edione. Mesmo assim ele responderá pelo feminicídio, por agir em menosprezo à condição de mulher da vítima.

Ainda conforme a delegada, o suspeito era conhecido por oferecer drogas para mulheres na região, em troca de programas sexuais. “Ela foi usar droga e não fazer programa, por isso agiu com tamanha violência”, afirmou. Edione vivia com o filho, tinha um lar e suporte familiar, mas era dependente química.

Naquele dia 6 de junho, ela foi até a creche abandonada no Tiradentes, onde acabou encontrando o autor. As violentas agressões levaram a vítima a sofrer traumatismo craniano. Também de acordo com a delegada Anne, o suspeito tem várias passagens por tráfico de drogas, roubo, furto e violência doméstico.

Os filhos da vítima já foram ouvidos na 4ª Delegacia e o caso segue em investigação. O autor é considerado foragido.

Edione faleceu na Santa Casa

Conforme a Santa Casa, Edione sofreu politrauma e passou por neurocirurgia por conta de um edema cerebral. Ela estava sob cuidados paliativos na enfermaria, mas sofreu parada cardiorrespiratória, falecendo às 21h07 de domingo.

Naquele dia 6 de junho, ela foi encontrada por populares com vários ferimentos e sem as roupas. Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados e a vítima socorrida já em estado grave.

 

 

 

Fonte: MidiaMax

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui