Projeto Segunda Legal traz dicas de comunicação para o pleito de 2022

0

“Quem não se comunica não se elege” foi o tema de nova edição do Segunda Legal realizada nesta segunda-feira (27), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS). O projeto, coordenado pela Escola do Legislativo Ramez Tebet, apresentou dicas para uma melhor comunicação para as eleições de 2022, nas diversas plataformas.

O primeiro a falar foi o gerente da TV Assembleia, Maurício Picarelli, que foi deputado estadual entre 1987 e 2019, e ressaltou a importância do veículo televisivo para os candidatos e suas assessorias. “A TV é imagem. A comunicação visual é primordial, antes de sequer ver o que a pessoa está falando, ela está reparando na imagem da pessoa, que tem que ser sempre bem cuidada. Quem não tem o dom da comunicação, deve fazer do investimento na comunicação a prioridade. E a televisão é um veículo que gera identificação, então escolha bem o que vai comunicar ao seu público”, argumentou.

Ben-Hur, Karine, Picarelli e Fabiana palestraram no evento de hoje 

O evento foi assistido por servidores da Casa de Leis que atuam nas diretorias e gabinetes. Para tanto, Picarelli reforçou que a TV Assembleia é transmitida ao vivo pelo Canal 9 da NET e YouTube Oficial e que está à disposição dos 24 deputados eleitos, mas que também recebe sugestões de pauta de todo o estado.

Da mesma forma, a coordenadora da Rádio ALEMS, jornalista Karine Cortez, usou da palavra e enalteceu que os conteúdos deste veículo chegam aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. “Chegamos em lugares aonde sequer tem internet. Aquele ribeirinho, a dona Maria no assentamento ou na aldeia indígena que pode não ter celular, mas eles têm um rádio ligado e ouvem o deputado, se sentem valorizados e criam o vínculo de empatia com o parlamentar. Eles podem até não saber o que é uma emenda, mas o rádio leva a eles, de forma simples, rápida e direta, que a verba para a aquela creche saiu daquele gabinete ou que aquele político está na tribuna fiscalizando e fazendo leis que cuidam das nossas vidas”, destacou. Ouça clicando aqui.

Já o diretor da Escola do Legislativo Senador Ramez Tebet, Ben-Hur Ferreira falou sobre a comunicação “corpo a corpo”, para os encontros presenciais entre candidatos e eleitores e deu dicas para melhorar a empatia com o público. “O candidato não pode ir a uma reunião estressado, sem paciência para ouvir as pessoas. Anotem as questões apontadas, tenhamos noção da invisibilidade, elas querem ser ouvidas. Anunciem o horário de início e término da conversa para deixar todos confortáveis. Preste atenção no público. É jovem? É um tipo de fala. Tem mulheres com crianças? Outro tipo. Entre em assuntos do momento para gerar identificação, saia da bolha, porque hoje as pessoas tem três ou quatro opções de voto e a sua relação horizontal de empatia pode conquistar o indeciso”, ressaltou. Ben-Hur já foi vereador, deputado estadual e também federal por Mato Grosso do Sul.

O evento foi voltado para servidores da Casa de Leis

No quesito mídias sociais, a jornalista e gerente de Site e Mídias Sociais da ALEMS, Fabiana Silvestre, trouxe formas de como melhorar a comunicação no meio digital. “É preciso fazer um diagnóstico de presença para perceber como está a reputação do seu candidato e a partir disso definir quais canais vão comunicar melhor para o seu nicho, com quais estratégias. Vale lembrar da necessidade de um site pessoal que compile todo o conteúdo de forma documental e usar as mídias, cada uma com sua potencialidade, para ampliar a comunicação. Valorize a equipe, que sempre deve estar muito alinhada no conteúdo e sugiro sempre um media training”, explicou.

A jornalista trouxe conteúdos de como lidar com as fake news, a valorização da escuta empática, as ações de crossmedia e diversas outras dicas que podem ser acessadas neste slide. Ela também reforçou que o Site Oficial faz a cobertura em tempo real de tudo o que acontece na Casa de Leis e as Mídias Sociais trazem a humanização do trabalho político realizado na ALEMS, veja mais neste slide, com dados de acesso das redes que fazem o trabalho digital de forma orgânica, ou seja, sem investimento de recurso público.

 

 

 

Foto: Fotos: Luciana Nassar/Arte: Luciana Kawassaki

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui