Meio Ambiente: ALEMS reforça compromisso com a sustentabilidade mundial

0
Foto: Mariana Anjos

O deputado e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), Paulo Corrêa (PSDB), participou da Agenda Carbono Verde do Agro, sediada nesta manhã (6), no Bioparque Pantanal. Na solenidade, o Ministério de Agricultura e Pecuária (MAPA) lançou o Programa Nacional de Cadeias Agropecuárias Descarbonizantes, recém submetido à Consulta Pública.

Paulo Corrêa destacou que a preservação do Meio Ambiente é uma responsabilidade de todos. “O cuidado e preservação com o Meio Ambiente é um conjunto de ações. Não adianta a Assembleia Legislativa fazer uma ação descolada de uma filosofia de Governo. Aplaudo a eficiência do trabalho da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar [Semagro], do Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul [Imasul], nosso Estado está na frente de todos. Nós temos um trabalho incansável na ALEMS para acompanhar isso. Também agradeço a presença desembargador Alexandre Bastos, que resolveu o problema crucial das áreas de banhados e rios cristalinos de Bonito. Parabenizo a todos por esta união de esforços, por nos ajudarem, pois é nossa responsabilidade preservar e conservar o Meio Ambiente”, ressaltou.

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), lembrou que o Meio Ambiente precisa da união de todos os esforços. “Isso não é uma política de governo, é uma política de Estado. É um dever dos governantes, e este Carbono Neutro será um selo de sustentabilidade para todos. O que nós fizemos estará lá, enviaremos para a Assembleia Legislativa um protocolo de adesão aos governadores pelo clima, grupo de 21 que aderiram ao protocolo nacional. Precisamos por em prática algumas ações para que possamos ter um mundo mais equilibrado com menos impactos ecológicos. O carro chefe é o Carbono Neutro, todas as atividades podem contribuir para termos essa consciência”, frisou.

Eduardo Coelho, presidente do Instituto das Águas da Serra da Bodoquena (IASB), agradeceu as mudanças nos rios de Bonito, proporcionadas pelas leis que protegem o local. “O rio que a gente ama, admira e gosta, percebemos uma transformação incrível de dois anos para cá, e essa melhoria é graças a várias ações, e o trabalho incansável da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do MA [Iagro], do grupo Amigos do prata, IASB, e da Lei 1871/1998 (Lei das Águas Cristalinas), mais conhecida como Lei Paulo Corrêa, criação da câmara técnica de conservação de águas e solos, baseada na lei Paulo Corrêa, a lei de proteção dos banhados, e a partir de agora esses avanços só são possíveis por meio de uma grande união de esforços da sociedade, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Justiça, e do Governo do Estado”, relatou.

Mato Grosso do Sul

Entre os projetos que o Governo do Estado executam desde 2016 pela certificação de Carbono Neutro até 2030, estão a produção de carne orgânica sustentável, integração Lavoura-Pecuária Floresta (ILPF), programa de recuperação de solos e mananciais, crédito para FCO Verde, geração de energia limpa por meio de biogás na suinocultura, energia solar e de biomassa de cana e madeira. O deputado estadual Paulo Duarte (MDB) também participou do evento que reuniu lideranças políticas, empresariais, e ambientais estaduais e nacionais.

 

 

 

Por: Christiane Mesquita

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui