Homem é morto a tiros após tentar esfaquear policiais militares

0
Viaturas na rua onde o homem foi baleado. (Foto: Polícia Militar)

Um homem foi morto ao tentar esfaquear dois policiais militares na Rua Aicás, no Jardim Tijuca, na noite desta terça-feira (24), em Campo Grande. Baleado, o rapaz foi levado para o Hospital Regional por policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, mas acabou não resistindo.

Conforme apurado pela reportagem o ataque ocorreu enquanto os dois militares da 10ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), unidade responsável pelo policiamento da região, apuravam denúncia de uma confusão entre vizinhos. Durante a tarde, a equipe já teria ido até o local para apaziguar os ânimos dos moradores. Os vizinhos já teriam um histórico de desavenças, conforme apurado. Depois de orientá-los a registrarem boletim de ocorrência, a equipe deixou o local.

No entanto, por volta das 18h, testemunha voltou a acionar a Polícia Militar via 190 dizendo que a briga teria recomeçado e que, um dos envolvidos estava com uma faca. Ao notar a chegada dos dois militares o homem correu para dentro de sua residência. Enquanto os seus familiares conversavam com os dois policiais, o homem teria saído do imóvel e partido para cima de um dos militares.

O policial se esquivou, mas acabou caindo e com isso atirou no morador. Mesmo ferido o homem teria avançado contra o outro militar e houveram mais disparos. Alvejado, o rapaz ainda foi em direção ao portão da residência e caiu. Informação extraoficial é de que ele foi atingido com dois tiros. Entretanto, a confirmação ainda cabe à perícia, que esteve no local da abordagem nesta noite. Policiais do Choque que foram mobilizados para o local, socorreram o rapaz, mas ele acabou morrendo no Hospital Regional de Campo Grande.

Tanto a faca, quanto as armas dos policiais militares foram recolhidos pela perícia. Procedimento administrativo da Polícia Militar deve ser instaurado para apurar as circunstâncias da abordagem. Os militares também foram orientados a registrar boletim de ocorrência sobre o caso.

 

 

Fonte: Campograndenews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui