“Reza e improviso”, diz Chandler sobre chute que nocauteou Ferguson

0
Michael Chandler (dir.) acerta o chute frontal que nocauteou Tony Ferguson (esq.) no UFC 274 — Foto: Getty Images

Fora a vitória dramática de Charles do Bronx sobre Justin Gaethje na luta principal, o grande destaque do UFC 274 no último sábado em Phoenix (EUA) foi o nocaute brutal imposto por Michael Chandler em Tony Ferguson. O lutador americano, ex-campeão peso-leve do Bellator, acertou um chute frontal que lembrou os golpes acertados por Anderson Silva e Lyoto Machida contra Vitor Belfort, e Ferguson caiu apagado. A foto do momento do golpe rodou o mundo.

Em entrevista exclusiva ao Combate após a luta, Chandler admitiu que raramente treina o chute frontal porque é “meio frouxo com machucados no pé”. Ele também reconheceu que o golpe foi como um “pombo sem asa” que deu certo.

– Eu já joguei (o chute) muitas vezes nas lutas, mas nunca achei que fosse acertar. Por algum motivo, pareceu que ia acertar. Algumas vezes você está lá pensando, outras está reagindo, e outras está apenas rezando para dar certo. Acho que foi isso, reza e improviso – afirmou o peso-leve.

Foi também a primeira vez que Michael Chandler levou seu filho adotivo, Hap Whitaker, a uma luta sua. Ele revelou que a presença do menino acrescentou pressão, mas também lhe deu forças para reagir.

– Foi assustador, porque não queria decepcioná-lo. E pensei nele quando fui atingido, quando precisava a queda, quando precisava me recuperar. Me lembro de dizer isso: “Hap está aqui, você não pode perder na frente do seu filho.” É um pouco perigoso para mim, não sei se devíamos continuar fazendo isso (risos), mas te amo, amiguinho.

Michael Chandler posa com a esposa e o filho Hap após a luta — Foto: Mike Roach/Zuffa LLC
Michael Chandler posa com a esposa e o filho Hap após a luta — Foto: Mike Roach/Zuffa LLC

Assim como fez no octógono, Chandler reafirmou que acredita que merece uma revanche contra Charles do Bronx com o cinturão dos leves em jogo. Porém, pareceu mais determinado a convencer Conor McGregor, ex-campeão de duas divisões e maior astro do esporte, a enfrentá-lo em seu retorno de lesão (McGregor operou a perna esquerda no segundo semestre de 2021).

– Deixei minha marca como um dos lutadores mais eletrizantes nesta divisão, e esta é a divisão mais eletrizante do esporte. E agora sou um dos caras no topo como atrações imperdíveis. Não digo isso para me gabar, só acho que eu trago ação todas as vezes. Se Conor quiser voltar e quiser uma grande luta, com muito dinheiro, que vai encher a plateia e vender pay per views como sabemos que ele consegue, é Conor x Michael Chandler – finalizou.

Fonte: Globo.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui