Deputados destacam patrimônio inestimável do Bioparque Pantanal

0
Foto: Luciana Nassar

Fãs da vida aquática, é hora de planejar a visita ao Bioparque Pantanal, um dos maiores aquários de água doce do País, localizado em Campo Grande, no Parque das Nações Indígenas. Na manhã desta segunda-feira (28), foi inaugurado o Centro de Pesquisa e Readaptação da Ictiofauna Pantaneira. O evento contou com a participação dos deputados estaduais e várias autoridades políticas de Mato Grosso do Sul.

Foto: Heloíse Gimenes

“O Bioparque Pantanal está pronto para encantar. É muito importante para nosso Estado não deixar obra inacabada. Não é apenas um aquário para visitação e sim um conceito, por isso o nome foi alterado para favorecer a pesquisa e todo meio ambiente. As pessoas que visitam nosso Mato Grosso do Sul poderão desfrutar de um lazer diferenciado em Campo Grande”, disse o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), deputado Paulo Corrêa (PSDB).

Para os deputados estaduais, o Bioparque do Pantanal é patrimônio dos sul-mato-grossenses de valor inestimável. “Nosso Estado abre novos caminhos para o turismo, conservação, educação e pesquisa. Pessoas do mundo inteiro terão a oportunidade de se conectar com o Pantanal. Além de proporcionar uma experiência inspiradora aos visitantes, o Bioparque trará empregos e receita de turismo para a comunidade”, falou o 2º secretário da Casa de Leis, deputado Herculano Borges.

Parlamentares participaram da solenidade

O deputado Gerson Claro (PP) destacou o trabalho da atual administração estadual para concluir a estrutura. “Uma obra histórica e turística, que teve muitos problemas jurídicos e foi trabalhosa para o Governo do Estado e Agesul [Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos]. É a última do Programa Obra Inacabada Zero e, nós da Assembleia Legislativa, estamos aqui para prestigiar e esperar que o Bioparque traga muito desenvolvimento, turistas e educação”.

Barbosinha (DEM) fez questão de ressaltar o papel da ALEMS durante toda a obra. “O Bioparque Pantanal insere Mato Grosso do Sul no roteiro turístico internacional. É um espaço para o turismo, ciência, conhecimento e academia. Uma obra muito esperada por todos. Importante destacar trabalho da Assembleia Legislativa, dos parlamentares no acompanhamento, na fiscalização, na cobrança para que a obra pudesse ser entregue à nossa população”.

Foto: Heloíse Gimenes

Com aproximadamente 19 mil m² de área construída, o Bioparque conta com 33 tanques, totalizando um volume de 5 milhões de litros de água. Neles estão abrigados 10 mil animais, subdivididos em mais de 250 espécies, com foco na diversidade da fauna do Pantanal. E não são apenas os tanques cheios que fascinam. O empreendimento conta ainda com museu interativo, biblioteca, auditório e laboratórios de pesquisa científica.

“É um trabalho de conclusão do Programa Obra Inacabada Zero. Essa é a última de um contexto de mais de 200 obras. Em especial, essa tem uma complexidade de engenharia. Hoje entregamos mais do que um aquário,hoje é o Bioparque Pantanal que envolve pesquisa, entretenimento, conhecimento e ainda espaço para turismo e negócios,”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Segundo ele, a gestão será feita de forma compartilhada pelos órgãos governamentais e as visitações serão guiadas. “Temos hoje 40% dos peixes que estarão disponíveis, porque ainda leva seis meses de maturação dos tanques para ter 100% das espécies. O repovoamento será feito conforme o preparo dos tanques para receber toda biodiversidade. É um sonho de todo sul-mato-grossense, que está entregue, com respeito ao dinheiro público, ao mundo todo para conhecer as belezas do nosso Estado”, reiterou.

Deputados e outras autoridades participaram do evento esta manhã, como o ex-governador André Puccinelli (PMDB), que iniciou a obra do então Aquário do Pantanal.

 

 

 

Por: Heloíse Gimenes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui