Acusado de tentar matar Claudinha é preso em Mundo Novo – PC procura filho do autor do crime, que participou diretamente na ação

0

#TvSobrinho #MaisConteúdo

No dia 06/03/2022 por volta dàs 05:00hs, A. G. O. e seu filho, F. G. S. O., com a clara intenção de matar, agrediram a vítima CLAUDINHA ( C.A.L.) com pedaço de madeira. Mesmo após caída, sem sentidos e totalmente indefesa, A.G.O. desferiu mais três golpes fortes na cabeça da vítima. Após, acreditando ter tirado a vida desta, fugiram e a deixaram no local.

A vítima foi socorrida por populares que passavam no local e, atualmente encontra-se internada na UTI em um hospital de Dourados/MS e com chances mínimas de sobreviver, segundo a família.

Investigações apontam que houve um desentendimento entre a vítima e o suspeito A.G.O., algumas horas antes do fato em uma tabacaria.

Testemunhas disseram que uma confusão começou por razões de preconceito ao gênero que a vítima se identifica. A.G.O. proferiu diversas injurias relacionadas ao gênero que Claudinha se identifica. A.G.O entre as ofensas teria dito q aquele lugar não era para pessoas como a vítima. Tal fato gerou uma reação agressiva da vítima contra A.G.O.. Aquela deu uma garrafada na face desse.

A.G.O. precisou ser socorrido ao hospital, pois sofreu um corte no rosto. Após ser socorrido A.G.O. e seu filho, de forma livre e consciente, passaram a procurar pela vítima.

Pelas imagens obtidas de câmeras de segurança, verifica-se que os suspeitos não possibilitaram qualquer chance de defesa da vítima, que ao perceber a aproximação destes, tentou correr, mas sem sucesso.

A.G.O conduzia a motocicleta, enquanto F.G.S.O. estava na garupa e carregava o grande pedaço de madeira. Com a motocicleta ainda andando, F.G.S.O. já salta e começa a desferir golpes na vítima. A.G.O. estaciona a motocicleta e pega o pedaço de madeira, prosseguindo com as agressões até que a vítima não demonstrasse mais sinais de vida. Acreditando ter matado esta, os suspeitos fugiram do local.

Diante destes elementos de informações, foi representada pela prisão preventiva dos suspeitos, o que foi deferido.

Nesta data os policiais deram cumprimento ao madado de prisão de A.G.O., que foi recolhido à carceragem e encontra-se a disposição da Justiça.

Com relação à F.G.S.O., ainda não foi localizado e encontra-se foragido. Qualquer informação do paradeiro deste pode ser informado anonimamente através do telefone 3474-1647, ou ainda, pelo 190 (Polícia Militar).

 

Fonte: Polícia Civil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui