O excesso de desconfiança e a rebeldia de um político

0
Revelou o colunista do jornal O  Globo Bela Megale que o deputado Eduardo Bolsonaro (….) questionou o TSE acerca de exigência de passaporte da vacina para a eleição, como forma de prejudicar o eleitor do presidente e impedir a sua presença na urna.

Segundo assessoria do TSE, essa discussão não existe. Portanto, tudo é fruto de boatos que circulam e de onde o deputado se abebera para colher as suas informações.
O fato é que a família Bolsonaro desconfia de tudo que possa contrariar o seu interesse. Desconfia das regras democráticas. Põe em dúvida a seriedade das instituições. Contesta o resultado das urnas, mesmo sendo eleito por elas. Até hoje critica a lisura do sistema eleitoral eletrônico, sem jamais ter apresentado uma prova sequer que desabone a seriedade do sistema eleitoral nacional.

Mesmo com as respostas explicativas e fundamentadas, por exemplo, do TSE, a família Bolsonaro persiste com o firme propósito de desestabilizar a normalidade democrática.

Por que tanta rebeldia ao deixar de se pautar com civilidade e respeito aos princípios democráticos? Ou a democracia do presidente Bolsonaro é aquela de dar ordens a um pelotão de soldados, bem como de exigir que seus pontos de vistas sejam aceitos por todos?

Diante da pandemia da Covid 19, comportou-se em desacordo com o que preconiza a ciência médica mundial;  continua a defender o uso de cloroquina;  demorou muito para aceitar a compra de vacinas, tendo, inclusive, feito insinuações pejorativas da vacina; usou todo o expediente possível para desacreditar a população quanto aos cuidados de não serem infectados, sem esquecer que o seu governo colaborou para desaconselhar pais de crianças a levarem seus filhos para serem vacinados. Por que todas essas maledicências do presidente à ciência?

E para não escapar de seu trivial destempero verbal, Bolsonaro volta a atacar dizendo que ministros do STF querem deixá-lo inelegível na base da canetada, bem como que o ministro Fachin, em entrevista ao Estadão, afirmou que a Justiça Eleitoral já pode estar sob ataque de hackers” e citou a Rússia como origem da maior parte dessa ofensiva. Disse Bolsonaro não entender a preocupação do ministro Fachin com um  sistema eleitoral considerado confiável, ou seja, “o próprio Fachin acaba de comprovar, no meu entender, que não tem confiança no sistema eleitoral.

São simplesmente lamentáveis as manifestações do presidente Bolsonaro. Diz coisas que só a sua fértil imaginação descontrolada de ódio cria contra pessoas com as quais não tem diálogo civilizado. Bolsonaro é um comprador de brigas e intrigas inúteis. É um gerador de falsidades. Pudera! O passado militar do presidente Bolsonaro, por si só , comprova todo o seu desequilíbrio comportamental.

Júlio César Cardoso

Servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui