Riedel: “Saúde, bem estar, meio ambiente e desenvolvimento podem andar lado a lado”

0

Dados do Ministério da Saúde sobre Mortalidade (SIM), apontam que dos 1,3 milhão de óbitos registrados em 2019, 34,2 mil estavam relacionados a doenças influenciadas pelo sedentarismo. Não é por menos que a Organização Mundial da Saúde (OMS) adotou diretrizes para que os governos ajudem a combater o sedentarismo. São elas:

– Criação de sociedades ativas, com a mudança de paradigma em toda a sociedade;

– Aumento do conhecimento sobre os benefícios da prática de atividade física;

– Criação de ambientes ativos, que promovam atividades físicas, com parques abertos a todos e seguros;

– Adoção de políticas públicas e capacitação de profissionais.

Em Mato Grosso do Sul, o executivo estadual tem cumprido a sua parte em busca deste objetivo. É o que garantiu o pré-candidato ao Governo do Estado – e atual secretário de Infraestrutura – Eduardo Riedel, durante sua participação, na manhã desta terça-feira (8), na aula magna dos cursos de Educação Física, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Sanitária e Ambiental e Ciências Biológicas da UCDB.

O tema do evento foi “O papel do ambiente construído na promoção de uma vida ativa e saudável: Projeto amigos do parque e revitalização do Parque dos Poderes”.

“Iniciativas que tenham o objetivo de promover a saúde e a qualidade de vida da população tem sido – e continuarão sendo implementadas – nos próximos anos. O desenvolvimento das áreas urbanas tem impacto direto na saúde e no bem estar das pessoas. Por isso, é preciso continuar investindo em aspectos que colaborem para incrementar os níveis de atividade física da população, assim como as questões ambientais, o aumento de áreas verdes, parques, praças e ciclovias”, afirmou Riedel

Para a coordenadora do curso de Educação Física da UCDB, Fabiana Maluf Rabacow – umas das organizadoras do evento, com a população mundial se aproximando de 10 bilhões de pessoas até 2050, e três quartos dessas pessoas vivendo em cidades, o planejamento urbano deve ser parte de uma solução global para combater os resultados adversos para a saúde. “Se no século 19 o planejamento urbano foi importante para combater doenças infecciosas por meio de saneamento e separação das áreas residenciais das industriais, hoje, há um potencial para que o planejamento das cidades reduza expressivamente os níveis das doenças não transmissíveis (como obesidade, câncer, doenças coronarianas e diabetes), e também de acidentes”, destacou.

AÇÕES DE SUCESSO

Neste sentido, entre as ações abordadas por Riedel – e pelo presidente da Fundação Estual de Esporte (Fundesporte), Marcelo Miranda – está o projeto Amigos do Parque, que fecha uma das pistas do Parque dos Poderes para possibilitar a prática desportiva, como caminhadas, corridas, passeios de bicicleta e patins nos fins de semana e feriados.

A primeira reforma do Parque dos Poderes em 40 anos também foi elencada como uma ação modelo na integração entre preservação ambiental, esporte e lazer. Símbolo da capital, o Parque ganhará novo paisagismo, estruturas públicas, áreas de lazer, ciclovia, novos abrigos de ônibus, passeio com acessibilidade, pista de caminhada e corrida, estacionamento, estrutura de monitoramento para o bem estar dos animais silvestres entre outros incrementos.

Outro espaço que integra estes aspectos tão importantes para o bem estar da população é o Parque das Nações Indígenas, que, lembra Riedel, passa por restauração de pavimento e ciclovia e obras de acessibilidade já 65% concluídas. Para conter o assoreamento da lagoa que adorna o parque, o Governo está construindo uma bacia de contenção com capacidade de 36 milhões de litros na nascente do córrego Joaquim Português, no Parque do Prosa. O parque contará também com nova Clínica do CRAS, que funcionará em parceria com as universidades. Sem contar os avanços significativos nas obras do Aquário do Pantanal.

PROJETOS ESTRUTURANTES

Eduardo Riedel também falou de projetos estruturantes que preparam o Mato Grosso do Sul para um futuro onde bem estar, desenvolvimento e meio ambiente andem lado a lado.

Entres os destaques elencados, o Programa Estadual de Parcerias Estratégicas para o Desenvolvimento de Infraestrutura, cujo objetivo é estruturar projetos e executar parcerias com a iniciativa privada, a fim de garantir a expansão da infraestrutura e a prestação de serviços públicos com mais qualidade e eficiência; a Parceria Público-Privada de Esgotamento Sanitário, para implantação, expansão, reabilitação, operação e manutenção dos sistemas de esgotamento sanitário nos municípios atendidos pela Sanesul; a Parceria Público-Privada das Centrais De Energia Fotovoltaica, que envolve elaboração de estudos técnicos destinados a implantação, manutenção e operação de centrais em MS; a concessão de Parques Estaduais, serviços públicos de apoio à visitação, revitalização, modernização, operação e manutenção dos serviços turísticos das nossas unidades de conservação; entre outras ações.

“Saúde, bem estar, meio ambiente e desenvolvimento podem andar lado a lado”, finalizou Eduardo Riedel.

Fonte:  press@vlbcom.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui