Colheita de soja e plantio do milho avança em MS

0
Colheita de soja 

Em sete dias avançou 12,2 pontos percentuais, conforme o SIGA

Colheita da safra de soja 2021/2022 e o plantio do milho 2ª safra 2021/2022, avançaram 12,1 pontos percentuais nos últimos sete dias, em Mato Grosso do Sul.

De acordo com o Resumo do SIGA/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), coordenado pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em conjunto com a Aprosoja/MS (Associação de Produtores de Soja de MS), os produtores estão dando sequência ao plantio do milho em Mato Grosso do Sul e 33% de suas lavouras estão em boas condições, 36% em estado regular e 31% ruim. Em todas as regiões do Estado, o milho encontra-se em pleno desenvolvimento. As regiões norte e nordeste apresentam 93% das lavouras em boas condições e regulares apresentando até 15% das suas lavouras.

 

Regiões

Nas regiões centro e oeste apresentam boas condições em 57% das suas lavouras, regulares até 42% e ruins até 15%. Nas regiões sudoeste, sul-fronteira, sul e sudeste, o milho encontra-se em condições inferiores ao potencial das demais, condições ruins entre 28% e 95%, regulares entre 5% e 72% e em bom estado 0%.

 

Com relação à soja, Mato Grosso do Sul atingiu 42% de área colhida do grão. Conforme o resumo da Aprosoja/MS, a área plantada de soja é de 3,776 milhões de hectares, com produtividade de 50,6 sacas por hectare e produção de 11,464 milhões de toneladas.

 

Para a 2ª safra de Milho 2021/2022, já se atingiu 35% de área plantada, estimada em 1,992 milhão de hectares (retração de 12,6% em relação a área da 2ª safra de 2020/2021). A produtividade estimada de 78,13 sc/ha, gerando uma expectativa de produção de 9,34 milhões de toneladas.

 

Fertilizantes

Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina (DEM), disse em coletiva nesta quarta-feira (2), que o estoque de fertilizantes para o agronegócio no Brasil está garantido até outubro.

 

Cristina ainda garantiu que não há problemas com a safra neste momento, no entanto, a safra de verão, no final de setembro e outubro, gera preocupação. “Então, o que precisava de fertilizante já chegou, já está com o produtor rural. Neste momento não temos problema. A safra de verão é uma preocupação”, disse.

 

Ela acrescentou, entretanto, que o setor privado confirmou a existência de estoque de passagem de fertilizantes suficiente até outubro.

 

Tereza Cristina ainda afirmou que vai ao Canadá, por volta do dia 12 de março, tentar negociar a demanda de fertilizantes.

Fonte: Capital News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui