“El clásico”: quase sete décadas depois, Atlético-MG e Cruzeiro reeditam duelo gringo de técnicos

0

Em 2022, Atlético-MG e Cruzeiro buscaram além das fronteiras do Brasil as soluções para o comando dos times. Do lado alvinegro, um argentino. Do lado celeste, um uruguaio. A aposta simultânea em “gringos” é algo incomum em mais de 100 anos de rivalidade. Mais raro ainda é o duelo dos treinadores estrangeiros em um clássico.

Com Antonio Mohamed e Paulo Pezzolano, Atlético e Cruzeiro reescrevem um capítulo que ocorreu apenas duas vezes. Em 1955 (com o uruguaio Ricardo Díez e o argentino Filpo Nuñez) e em 2016 (com o uruguaio Diego Aguirre e o português Paulo Bento), os rivais tiveram, ao mesmo tempo, técnicos de outros países.

Mas apenas em uma oportunidade na história houve o duelo no clássico. Foi há quase setenta anos, com as nacionalidades invertidas: o uruguaio Ricardo Díez, pelo Galo, e o argentino Filpo Nuñez, pela Raposa (em 2016, Diego Aguirre deixou o cargo poucos dias após Paulo Bento assumir a Raposa, curto intervalo em que não houve o confronto).

No dia 7 de agosto de 1955, pelo Campeonato Mineiro, no Independência, para 7.168 pagantes, Ricardo Díez levou a melhor: 2 a 1. Guerino abriu o placar para o Cruzeiro. Murilinho e Tomazinho viraram para o Atlético.

Ricardo Díez, treinador uruguaio que dirigiu o Atlético — Foto: Reprodução

Ricardo Díez, treinador uruguaio que dirigiu o Atlético — Foto: Reprodução

Ricardo Díez é um treinador com o nome marcado na história do Galo. Além de ser o estrangeiro que mais vezes dirigiu o time (171 jogos), foi tricampeão mineiro e comandante da equipe na excursão pela Europa em 1950, que valeu o simbólico título de Campeão do Gelo ao clube.

Filpo Nuñez, ex-treinador do Cruzeiro — Foto: Reprodução

Filpo Nuñez, ex-treinador do Cruzeiro — Foto: Reprodução

Filpo Nuñez também é o treinador estrangeiro recordista de partidas pelo Cruzeiro: 30, em duas passagens – a segunda em 1970. O time mineiro foi a porta de entrada de Filpo Nuñez no futebol brasileiro. Depois, se tornaria histórico técnico do Palmeiras, na Primeira Academia nos anos 1960.

Décadas depois…

 

Quase 70 anos depois, a história vai se repetir em um clássico. Atlético e Cruzeiro têm estrangeiros à frente da comissão técnica. Ambos chegaram aos clubes no começo deste ano.

Antonio Mohamed foi anunciado em 13 de janeiro. Desembarcou em Belo Horizonte três dias depois e deu início à era do estiloso “El Turco”, com a missão de manter o clube na trilha dos campeões, uma vez que, em 2021, com Cuca, o Galo ergueu as taças do Mineiro, do Brasileiro e da Copa do Brasil.

Antonio "El Turco" Mohamed, técnico do Galo — Foto: Fernando Moreno/AGIF

Antonio “El Turco” Mohamed, técnico do Galo — Foto: Fernando Moreno/AGIF

O início é promissor. O argentino foi campeão da Supercopa do Brasil, em cima do Flamengo. Até agora, em nove jogos, foram seis vitórias, dois empates e uma derrota. Pelo campeonato estadual, são oito partidas, seis vitórias, um empate e uma derrota.

Já Paulo Pezzolano chegou à capital mineira no dia 3 de janeiro, à noite, e poucos minutos depois foi anunciado pelo Cruzeiro. O desafio é a reconstrução do clube, que agora tem Ronaldo Fenômeno como gestor do futebol. Investimentos foram reduzidos, o elenco foi reformulado.

Paulo Pezzolano, treinador do Cruzeiro — Foto: Divulgação/ Cruzeiro

Paulo Pezzolano, treinador do Cruzeiro — Foto: Divulgação/ Cruzeiro

Um primeiro objetivo foi atingido: a classificação à segunda fase da Copa do Brasil, assegurando, além da vaga, importante cota financeira. Ao todo, são nove jogos, sete vitórias, um empate e uma derrota. Suspenso, Pezzolano não poderá ficar no banco de reservas no domingo. O auxiliar Martín Varini, também uruguaio, vai substituí-lo à beira do gramado.

No Campeonato Mineiro, o desempenho de Pezzolano é semelhante ao de Turco Mohamed: em oito rodadas, são seis vitórias, um empate e uma derrota. A diferença, a favor do Atlético, está no número de gols marcados (17 contra 14) e gols sofridos (4 contra 6).

Isso faz com que o clássico deste domingo coloque em jogo a liderança do Estadual, restando, após a partida, apenas duas rodadas para o fim da fase de classificação.

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui