DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS NO BRASIL

0

Número de evangélicos aumenta 61% em 10 anos, aponta IBGE – Os católicos diminuíram 1,3% entre 2000 e 2010, segundo o Censo, mas o país segue com maioria católica, com 120,2 milhões de pessoas

De acordo com as informações recentes, de institutos de pesquisas, as denominações evangélicas no Brasil tiveram um crescimento muito grande, saltando de 21% no ano de 1910 para 31% em 2018. Mais de 65 milhões de fiéis ‘povoam” as igrejas evangélicas no Brasil. Metade, praticamente desse número, pertence às Assembleias de Deus. Estima-se que os evangélicos brasileiros totalizam atualmente 70 milhões em todo o País.

Nas novas projeções, a presença católica na população chegaria a 49,9% em 2022 e a 38,6% em 2032, enquanto a presença evangélica seria de 33,8% e 42,8% nas mesmas datas. Ou seja, no ritmo atual da transição religiosa, não é improvável que os católicos fiquem com menos de 50% das filiações nacionais em 2022. José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular de mestrado e doutorado, admite que o número de evangélicos no Brasil, passará de 50% até o ano de 2032.

Igrejas evangélicas brasileiras

Assembleias de Deus no Brasil, 6.800.000 membros; Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil, 4.400.000; Outros ministérios nas Assembleias de Deus, 5.800.000; Congregacão Cristã, 4.500,000; Universal do Reino de Deus, 1.873.243; Igreja do Evangelho Quadrangular, 1.808.389; Convenção Batista Brasileira, 1.790.227; Adventista do Sétimo Dia, 1.729.459; Igreja Internacional da Graça de Deus, 1.195.380; Igreja Pentecostal Deus é Amor, 845.383; Brasil para Cristo, 197.000; Confissão Luterana, 634.286; Convenção Batista Nacional, 384.930; Igreja Mundial do Poder de Deus, 315.000; Metodista do Brasil, 259.729; Luterana do Brasil, 245.631; Comunidade Sara Nossa Terra, 180.130; Igreja Presbiteriana Renovada do Brasil ,154.048. Outras denominações, somadas, têm em torno de 2 milhões de seguidores.

AS DIVERGÊNCIAS ACENTUADAS ENTRE ADs e CCBs

INDICAM CRESCIMENTO EVANGÉLICO NO BRASIL

Acredita-se que, em termos de crescimento, a CCB tem tido um bom desempenho, tendo um conjunto doutrinário exemplar. Com uma possível evolução, de cima para baixo, será possível, em pouco tempo a estatística ter um avanço significativo na membresia da Igreja e de seus ministérios, saindo desses 4,5 milhões de fiéis para o dobro, no mínimo.

É bom ressaltar, que a Assembleia de Deus e seus ministérios, com todas as críticas que recebem e sendo contemporâneas da CCB, e sua principal concorrente, têm atualmente mais de 25 milhões de seguidores, de acordo estatísticas do IBGE.

As denominações ADs e CCBs, juntas ‘abocanham’ aproximadamente 35 milhões de adeptos em território nacional. As Assembleias de Deus continuam liderando no Norte e Nordeste e as CCBs no Sul e Sudeste, principalmente em São Paulo e Paraná. São coirmãs, e portanto, não convém a prática do ‘proselitismo’, em detrimento de pontos doutrinários, ainda mais na questão do dízimo.

Fonte: Renato do Escritor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui