Bernal recorre ao TJMS para reaver direitos políticos

0
Deurico/Arquivo Capital News

O ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (Progressistas), entrou com recurso para anular o acórdão da 1ª Câmara Cível, que cassou seus direitos políticos, há quatro anos. O pedido, que foi assinado pelo próprio – que no caso também é advogado – foi impetrado, junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), e tem o objetivo de o tornar legível para disputar uma vaga de deputado federal nas Eleições deste ano.

 

No pleito de 2018, Bernal conseguiu mais de 47 mil votos, mas acabou perdendo a vaga para Bia Cavassa (PSDB), que obteve apenas 17 mil votos.

 

A reviravolta se deu, devido a um julgamento que validou o decreto de cassação do mandato de prefeito da Capital, ocorrido quatro anos antes.

 

Dessa vez, o político entra contra o julgamento da Câmara Municipal e pede a anulação do acórdão. Bernal ainda ataca o desembargador Sérgio Martins, relator desse processo, de ter servido como “massa de manobra política” ao ex-governador André Puccinelli (MDB), para tirá-lo da disputa eleitoral como vingança.

 

O emedebista foi acusado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de ser um dos articuladores da cassação do mandato.

 

“A argumentação do poderoso des. rel. Sérgio Fernandes Martins, sobre a necessidade de existência de ilegalidade-lesividade, se não gerasse tanta indignação, serviria para constar de anedotários judiciais. Ora, ilegalidade e lesividade nos atos administrativos dos vereadores é o que mais tem nas 45 mil páginas do processo de improbidade administrativa e ação penal contra os membros da organização criminosa do seu ex-chefe e líder André Pucinelli da Organização Criminosa desvendada nas Operações Lama Asfáltica, Adna e Coffe Break, pela Polícia Federal, Garras e Gaeco/MPE/MS”, acusou.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: CapitalNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui