Investimentos em hospitais de 16 cidades concretizam regionalização da saúde

0

Eduardo Riedel: ‘O objetivo é melhorar o atendimento dos pacientes com a modernização das estruturas das unidades de saúde’

Com dinheiro aplicado em obras de hospitais de 16 cidades, o Governo do Estado fortalece o plano estratégico da regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul. “O objetivo é único: melhorar o atendimento dos pacientes com a modernização das estruturas das unidades de saúde”, afirma o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel.

“A população tem na área da saúde uma de suas prioridades. Então, sempre esteve em nosso planejamento modernizar a rede hospitalar de Mato Grosso do Sul, com mais leitos e aparelhos de exames complexos”, destacou o governador Reinaldo Azambuja. “Com diálogo com as lideranças locais, parcerias das prefeituras e atuação intensa da bancada federal, definimos importantes investimentos desde 2015, que foram e estão sendo fundamentais para a estruturação da nossa rede de atendimento”, completou o governador Reinaldo Azambuja.

Entregas feitas no último ano, mesmo na pandemia de covid-19, contribuíram com o processo da regionalização. Em Jardim, o Estado finalizou a ampliação do Hospital Marechal Rondon, que triplicou a capacidade de atendimento às pessoas. Em Maracaju, o Hospital Municipal Soriano Corrêa da Silva recebeu um novo pronto-socorro totalmente equipado.

Outra obra que está próxima da conclusão fica em Nioaque. A reforma e ampliação da Unidade Mista de Saúde Aroldo Lima Couto vai tornar o espaço em um hospital de pequeno porte. Depois de pronto, o prédio promete dar vida à Nioaque. Isso porque o hospital vai abrigar uma maternidade, onde serão feitos os partos de mulheres grávidas – o que não ocorre na cidade desde 2009.

Construções, reformas e ampliações de prédios hospitalares em Alcinópolis, Bodoquena, Caarapó, Corumbá, Maracaju, Nova Andradina e Ponta Porã também vão modernizar a oferta de serviços no interior do Estado. Em Alcinópolis, o Hospital Municipal Averaldo Fernandes Barbosa será completamente revitalizado, além de ampliado. As obras autorizadas no mês passado contemplam  a implantação de salas de urgência e emergência, farmácia e enfermarias, incluindo ainda a instalação de uma UBS (Unidade Básica de Saúde) 24 horas.

Em Bodoquena, convênio entre o Estado e o município garante reforma e ampliação do Hospital Municipal Francisco Sales. Contemplando os setores de nutrição, recepção, laboratório, centro cirúrgico e pronto-atendimento médico, a obra teve início em junho de 2020, está com mais de 32% de execução.

Em Caarapó, a reforma e ampliação do Hospital Beneficente São Mateus, iniciada em junho de 2020, é a primeira intervenção feita em 47 anos na unidade. Em Corumbá, a Santa Casa de Misericórdia também passa por melhorias, como reforma do pronto-socorro e ampliação do centro cirúrgico. Já em Maracaju, a construção do Centro de Especialidades da Mulher está em fase final, com expectativa de conclusão em outubro deste ano.

Na cidade de Ponta Porã, o Governo executa a ampliação da enfermaria cirúrgica do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, que vai possibilitar a implantação de 32 novos leitos clínicos na unidade. De Nova Andradina, o Hospital Regional Francisco Dantas Maniçoba recebe obras de modernização em toda sua estrutura, como UTI Neonatal, Banco de Leite, Unidade de Cuidados Intermediários e Centro de Diagnóstico por Imagem – todos setores com obras próximas do término.

Recentemente, Reinaldo Azambuja anunciou que vai autorizar a reconstrução do Hospital Regional Doutor Estacio Muniz, em Aquidauana; e a construção do Hospital do Idoso e do hospital materno-infantil, ambos em Campo Grande.

Novos hospitais

Hospitais regionais em construção em Três Lagoas e Dourados vão ampliar o atendimento à saúde de 43 municípios que formam as duas macrorregiões.

No Bolsão, o Hospital Regional de Três Lagoas está praticamente concluído, na fase final de limpeza e desmobilização do canteiro de obras. Alguns equipamentos e mobílias já foram comprados e estão no almoxarifado da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Outros estão em fase de licitação para a compra. Em Dourados, a edificação do prédio está na fase de acabamentos, com previsão de entrega em 2022.

“Seguimos com a estruturação da rede hospitalar de Mato Grosso do Sul dentro da determinação do governador Reinaldo Azambuja de levar a saúde cada vez mais próxima dos cidadãos. Essa é nossa missão, feita em parceria com prefeitos e secretários municipais de saúde. Com a viabilização de construções, reformas e ampliações, bem como a compra de equipamentos, a regionalização está cada vez mais forte”, explica o titular da SES, Geraldo Resende, que destinou milhões de reais em emendas parlamentares, de quando era deputado federal, para obras nos hospitais de MS.

Para o secretário de Infraestrutura do Estado, Eduardo Riedel, a regionalização da saúde é o verdadeiro legado da pandemia, enfrentada há mais de 18 meses. “Ampliamos em 440% no número de leitos do SUS, distribuídos de forma regionalizada no Estado, e agora estamos vendo unidades hospitalares importantes e estrategicamente distribuídas para atendimento da nossa população, mostrando o compromisso do Governo de Mato Grosso do Sul com a saúde”.

Entregas realizadas

Desde que assumiu a gestão do Governo do Estado, em 2015, o governador Reinaldo Azambuja priorizou investimentos nos sistemas de saúde de Mato Grosso do Sul. Em 2018, finalizou a construção do Hospital do Trauma em Campo Grande, anexo a Santa Casa. A obra durou mais de 21 anos. Também na Capital, entregou melhorias em dois andares do prédio do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, que estavam inacabados.

Em Coxim, o Governo do Estado implantou o serviço de hemodiálise no Hospital Regional Dr. Álvaro Fontoura Silva. Em Eldorado, reativou o atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde) graças a parceria com a Fundação Municipal de Saúde. A cidade ficou sete anos com os serviços suspensos. Nesse período, pacientes eram enviados para Mundo Novo. Já em Caracol, revitalizou o Hospital Rita Antônia Maciel Godoy, que recebeu uma sala de parto humanizado.

 

Reportagem feita com base em informações da assessoria de imprensa do Governo do Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui