Brasil domina a Sérvia e salta para a liderança no vôlei feminino

0
Tandara comemora ponto do Brasil contra a Sérvia no vôlei em Tóquio — Foto: REUTERS/Valentyn Ogirenko

Era, de fato, o maior desafio até aqui. O Brasil, porém, ignorou qualquer receio. Em seu melhor momento em Tóquio, a seleção dominou a Sérvia e mostrou força diante de uma das favoritas ao pódio. Ao bater as campeãs mundiais em 3 sets a 1, parciais 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19, garantiu, de quebra, a liderança do grupo A das Olimpíadas.

Já classificado para as quartas de final, o Brasil encarou a Sérvia com a missão de tomar a ponta da chave. A ausência de Macris, lesionada, parecia um problema a mais. Roberta, porém, ditou o ritmo de uma seleção que foi absoluta na maior parte do jogo. Fê Garay, em dia inspirado, foi outra a peça fundamental na vitória. Do outro lado, Boskovic sobrou, mas não foi suficiente para evitar a derrota das campeãs mundiais.

Maior pontuadora brasileira na partida, Tandara dedicou a vitória ao treinador José Roberto Guimarães, que completa 67 anos neste sábado:

Na tabela

 

Com a vitória, o Brasil empurra a Sérvia para o segundo lugar e assume a liderança do grupo A, com quatro vitórias até aqui. A seleção fecha a fase de classificação na próxima segunda-feira, às 9h45, quando serão definidos os confrontos das quartas de final. A TV Globo e o SporTV transmitem a partida ao vivo, e o ge acompanha tudo em tempo real.

Números:

 

Maiores Pontuadoras:

Sérvia
Boskovic – 32 pontos
Busa – 10 pontos

Brasil
Tandara – 19 pontos
Fê Garay – 17 pontos

1° set – Brasil se impõe em ótimo começo

 

Primeiro foi uma pancada de Boskovic. Depois, um bloqueio de Mihajlovic sobre Gabi. A Sérvia buscou pressionar o Brasil logo de cara. A seleção de Zé Roberto, porém, não se assustou. Tomou a frente em uma invasão de Ognjenovic. Depois, abriu 8/4 em um contra-ataque de Fê Garay. Àquela altura, a seleção causava estragos na linha de passe das sérvias. Assim, abriu 13/7 e obrigou Terzic a parar o jogo.

Tandara ataca para o Brasil contra a Sérvia em Tóquio — Foto: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Tandara ataca para o Brasil contra a Sérvia em Tóquio — Foto: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Mas o Brasil manteve o ritmo. Em seu melhor momento em Tóquio, a seleção parecia ditar todos os passos do jogo. Em um bloqueio de Carol Gattaz sobre Rasic, a vantagem no placar disparou para 21/14. A sérvia diminuiu em dois pontos, e Zé não quis esperar para pedir tempo. A seleção até cedeu um ou dois pontos para as rivais, mas fechou o set em uma pancada de Gabi: 25/20.

2° set – Seleção mantém o ritmo e domina rivais

 

A seleção voltou sob o mesmo ritmo. Acelerou logo no início ao abrir 6/3 em um ace de Fernanda Garay. Mesmo quando se via sob pressão, o Brasil se mantinha firme. Abriu 14/9 com autoridade. Do outro lado, a Sérvia apostava nas pancadas de Boskovic. A oposta, porém, jogava sozinha. Mesmo quando conseguia achar um espaço junto à rede, via a cobertura brasileira funcionar à perfeição.

Um bloqueio de Carol fez o placar subir a 18/11. Tudo parecia dar certo para o lado brasileiro. As sérvias não viviam um bom dia, é verdade. Mas e daí? O Brasil manteve o ritmo, sem se importar com o outro lado. Em uma pancada de Tandara por trás da linha de três, fechou o segundo set em 25/16.

3° set – Seleção leva virada no fim

 

A Sérvia tentou reagir na marra. Mais organizada em quadra, já não dava tantos espaços para o Brasil. Pela primeira vez no jogo, a seleção de Zé Roberto se viu em desvantagem na maior parte da parcial. Com o placar em 18/16 para as sérvias, o técnico parou a partida e tentou arrumar a casa na reta final. Deu certo. Em um ponto de Carol Gattaz, virou a partida para 20/19. Mas foi a vez de as sérvias se manterem firmes. As rivais voltaram à frente e forçaram mais um set: 25/23.

4° set – Brasil se impõe e fecha o jogo

 

O jogo seguiu intenso. O Brasil, porém, não sentiu a queda na parcial anterior. Em um ponto de Carol pelo meio, abriu 12/9 com autoridade. As sérvias, sempre com Boskovic, ameaçaram a reação àquela altura. Mas um ace de Tandara manteve o caminho livre rumo à vitória: 14/11. A seleção, porém, se desconcentrou e cedeu o empate depois de um longo rali.

Roberta Brasil Sérvia vôlei feminino Olimpíadas Tóquio — Foto: Valentyn Ogirenko/Reuters

Roberta Brasil Sérvia vôlei feminino Olimpíadas Tóquio — Foto: Valentyn Ogirenko/Reuters

As sérvias passaram a defender como ainda não haviam feito durante toda a partida. Boskovic recolocou o time europeu na ponta, mas foi por pouco tempo. O Brasil passou à frente mais uma vez. Agora, para não sair mais. No fim, vitória por 25/19 e liderança do grupo garantida.

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui