Em gramado alagado, Juventude aproveita erro do Flamengo e vence no Jaconi

0

Time de Caxias do Sul se dá melhor em campo encharcado pela chuva, conta com “ajuda” de poça d’água e soma pontos importantes contra um dos favoritos

  • Resumão

    Frio, chuva e gramado alagado. Em um cenário adverso, o Flamengo sofreu sua segunda derrota no Campeonato Brasileiro ao perder por 1 a 0 para o Juventude na manhã deste domingo, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no jogo de abertura da 7ª rodada. O time gaúcho se adaptou melhor às condições do campo e do jogo e contou com a ajuda de uma poça d’água para marcar o gol da vitória, com Matheus Peixoto, ainda no primeiro tempo.

  • Classificação

    Com a vitória, o Juventude chega a nove pontos e ganha quatro posições na tabela, em 10º lugar. Já o Flamengo soma os mesmos nove pontos e segue em 8º – ambos os times podem perder posições no complemento da rodada. O time carioca tem dois jogos a menos, contra Grêmio e Athletico, que foram adiados. Clique e confira a tabela do Brasileirão.

  • Poça d’água define

    Elogiado pelas equipes que visitam o Juventude, o gramado do Alfredo Jaconi mais uma vez foi um dos personagens da partida. Mas agora não de uma forma positiva. A drenagem do campo não deu conta de escoar o grande volume de chuva registrado em Caxias do Sul nos últimos dias. Muitas poças d’água se formaram no gramado, principalmente em um dos lados do campo, e prejudicaram o espetáculo.

    Melhor para o Juventude, que entendeu melhor as condições do campo desde o início e teve uma pequena ajudinha de uma poça d’água para marcar o gol da vitória, em um erro da defesa do Flamengo. Matheuzinho tentou um recuo para Gustavo Henrique, mas a bola ficou “presa” na água no meio do caminho. Matheus Peixoto estava ligado no lance, roubou a bola e acertou um belo chute para garantir a vitória.

  • Tabu mantido e invencibilidade perdida

    De volta à Série A depois de 13 anos, o Juventude voltou a enfrentar o Flamengo no Alfredo Jaconi e manteve um tabu contra o time carioca. O Papo não perde para o Rubro-Negro como mandante há 23 anos. Com o jogo deste domingo, foram 15 confrontos, com seis vitórias, seis empates e apenas três derrotas. A última vez que o Flamengo venceu na serra gaúcha foi em 1997, por 1 a 0, com o gol de Rodrigo.

    Matheus Peixoto comemora gol do Juventude

    Matheus Peixoto comemora gol do Juventude (Foto: Arthur Dallegrave/EC Juventude)

    Já o Flamengo conhece sua segunda derrota no Campeonato Brasileiro e vê cair sua série invicta fora de casa. A equipe de Rogério Ceni não perdia há 11 partidas como visitante. A última vez que isso havia ocorrido foi na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, em 25 de fevereiro, pela última rodada do Brasileirão de 2020.

  • Primeiro tempo

    O Juventude se adaptou melhor ao gramado encharcado e tirou proveito disso para sair em vantagem no primeiro tempo. O técnico Marquinhos Santos fez uma alteração na equipe, com Guilherme Castilho no lugar de Marcos Vinicios. A intenção era povoar o meio-campo e tentar segurar o ataque do Flamengo. Nem foi preciso. O time rubro-negro não conseguiu impor seu tradicional estilo de toque de bola nestas condições e teve que abusar dos lançamentos longos, a pedido do próprio Rogério Ceni. E ainda foi traído pelas poças d’água.

    Logo aos cinco minutos, Gustavo Henrique dominou em frente à área, Castilho roubou a bola e arriscou de longe, mas Diego Alves espalmou. O time gaúcho chegou ao seu gol aos 24, em outro erro da defesa do Flamengo. Matheuzinho tentou um recuo para Gustavo Henrique na defesa, mas o passe rasteiro parou no meio do caminho, em uma poça d’água. Matheus Peixoto ficou com a bola e chutou de primeira no canto esquerdo, sem chances para Diego Alves. Ceni colocou Rodrigo Muniz no lugar de Michael aos 35 e passou a ter dois centroavantes na área à espera da ligação direta, mas o Flamengo não conseguiu criar uma chance clara na primeira etapa.

  • Segundo tempo

    O Flamengo voltou com tudo no segundo tempo e criou três finalizações em menos de cinco minutos. Primeiro em chute de Bruno Henrique, que desviou em Castilho e explodiu na trave de Marcelo Carné. Depois em outro chute de Felipe Luís e em cabeçada de Rodrigo Muniz, por cima do gol. A equipe de Rogério Ceni teve mais presença de área na segunda etapa e conseguiu levar vantagem sobre os defensores do Juventude em alguns momentos.

    Aos 16, Bruno Henrique teve outra boa chance após cobrança de escanteio, mas parou em Carné. Mas a melhor chance foi criada por Pedro, aos 22. O centroavante fez bem o pivô na entrada da área, girou e chutou com perigo, rente à trave. O time carioca seguiu pressionando em busca do empate, principalmente em jogadas de bola aérea, enquanto o Juventude se segurava como podia. Mas os donos da casa ainda tiveram uma chance para mater matar o jogo aos 48, que Fernando Pacheco desperdiçou.

  • Próximos jogos

    As duas equipes voltam a campo no meio da próxima semana pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na quarta-feira (30), o Juventude recebe o Grêmio no Alfredo Jaconi, às 21h30. Já o Flamengo entra em campo na quinta-feira (1º), quando visita o Cuiabá na Arena Pantanal, às 20h.

    Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui