Mandetta será primeiro ouvido como testemunha pela CPI

0
Os depoimentos terão início nesta terça-feira - Montagem sobre foto de José Dias/PR e Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A CPI (comissão parlamentar de inquérito), criada para apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da covid-19, inicia ouvindo o primeiro depoimento do ex-Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. Nelson Teich sera o segundo a depor.

O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), o vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) são autores dos pedidos. A convocação dos ministros atende uma série de requerimentos aprovados na semana passada.

De acordo com a Agência Senado, Mandetta foi demitido do cargo no dia 16 de abril de 2020, no início da crise da pandemia no Brasil. Naquela data o Brasil registrava 1.924 mortes. A CPI da Pandemia pode votar em seguida a convocação de ministros de outras pastas, governadores e prefeitos.

A CPI da Pandemia pode votar ainda a convocação dos governadores João Doria (São Paulo), Wilson Lima (Amazonas), Rui Costa (Bahia) e Hélder Barbalho (Pará). Wellington Dias (Piauí) é convidado como representante do Fórum de Governadores.

Os parlamentares sugerem a convocação dos ministros Paulo Guedes (Economia), Walter Braga Netto (Defesa e ex-Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil e ex-Secretaria de Governo), entre outros. Há ainda requerimentos para a convocação do ex-ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e do atual chanceler, Carlos Alberto Franco França.

 

Fonte: CapitalNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui