Eliminação do Águia Negra teve confusão e atuação da PM com tiro de borracha

0
Confusão começou em discussão entre os bancos de reservas e atuação da PM chamou atenção

O Campeonato Sul-Mato-Grossense foi destaque na mídia esportiva nesta quinta-feira (15), mas infelizmente não exatamente por causa dos resultados da última rodada do Grupo A que resultaram na classificação do Operário FC para o hexagonal e consequente eliminação do atual bicampeão EC Águia Negra. Na partida em que o time de Rio Brilhante foi derrotado pelo Aquidauanense FC por 3 a 1, uma confusão no meio do segundo tempo chamou atenção pela atuação equivocada da força policial, com um deles chegando a dar um tiro de bala de borracha para o chão que quase atingiu o pé de um atleta. O fato repercutiu em diversos veículos.

A confusão no Estádio Noroeste começou após a expulsão de Daniel, do Águia Negra, aos 26 minutos do primeiro tempo. Em campo, a decisão do árbitro foi pouco contestada, mas paralelamente a isso, um bate-boca entre o técnico Rodrigo Cascca e o atacante Predo, do Aquidauanense e que defendeu o adversário nas últimas duas temporadas, gerou a confusão generalizada. Na tentativa de apartar a discussão, policiais agiram e um tiro com bala de borracha foi disparado e o meia Xavier, caiu.

Depois disso a confusão aumentou e um policial, armado, chegou a correr atrás do zagueiro Virgulino. A situação só se normalizou após quase 20 minutos, o time de Rio Brilhante chegou a ameaçar deixar o campo, mas com a situação acalmada, a partida seguiu sem incidentes até o fim.

Evitar Mal Maior

O caso repercutiu na mídia nacional. No site UOL, o título chama atenção para a atuação policial. “PM atira para o chão em briga, e zagueiro é detido por desacato em Estadual” diz a matéria que ainda conversou com o presidente do Águia Negra, Iliê Vidal. “”No meio dessa confusão generalizada, um dos nossos jogadores estava no meio, e o policial atirou. O tiro de borracha passou do lado dele [Rafael Xavier], ele ‘sentiu o ventinho’, ficou com medo, achou que era tiro de verdade e se atirou no chão. Os jogadores se desesperaram, só depois descobrimos que era tiro de borracha”, disse o dirigente.

Na ESPN, o tom foi parecido. “Policial dá tiro no chão para parar briga em estadual, e PM se justifica: ‘Necessário para evitar mal maior’”. A matéria chama a atenção para nota divulgada pela Polícia Militar no site globoesporte.com, justificando a ação para conter a confusão. “Necessária para encerrar o tumulto e evitar mal maior, sendo utilizados equipamentos e munições não letais”, diz o comunicado.

Grupo A

Com o resultado em Aquidauana, associado à vitória do Operário por 3 a 0 sobre o Novo FC, em Campo Grande, a terceira vaga da chave ficou com o Galo, com 12 pontos, deixando o Águia Negra na quarta posição, com 11. Dourados AC, com 18, e o Aquidauanense, com 16, já estavam garantidos no Hexagonal final.

 

 

Fonte: CapitalNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui