Novo recorde: Mato Grosso do Sul registra 42 mortes por covid-19 em 24 horas

0
Divulgação/SES

Após registrar 39 mortes por covid-19, nesta terça-feira (16), Mato Grosso do Sul bateu novo recorde e em 24 horas teve 42 óbitos registrados em 24 horas, nesta quarta-feira (17).

Segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES), neste mesmo período foram confirmados mais 1.447 novos infectados. Ao todo o Estado soma 197.541 casos, 12.397 ativos, 180.180 recuperados, 3.709 mortes, 921 internados, sendo 519 em leitos clínicos e 402 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 632.502 casos notificados, 425.846 descartados, 1.399 amostras em análise no Lacen e 7.716 casos ainda aguardam encerramento pelos municípios.

Das novas mortes Campo Grande registrou 14 mortes, em Corumbá teve 4 mortes, em Dourados e Naviraí foram três óbitos em cada município, já em Costa Rica, Novo Horizonte do Sul e Paranaíba e nos municípios de Água Clara, Angélica, Aquidauana, Cassilândia, Chapadão do Sul, Itaquiraí, Ladário, maracaju, Ponta Porã, Rui Verde do Mato Grosso, Sidrolândia e Três Lagoas tiveram uma morte.

Índice de ocupação de leitos na macrorregião de Campo Grande, 94% de leitos ocupados. Já a macrorregião de Dourados está com 91% de ocupação. Na macrorregião Três Lagoas com 78% dos leitos ocupados. A macrorregião de Corumbá está com a taxa de ocupação está em 96%.

                                                          Vacina

Mato Grosso do Sul recebe nesta quarta a oitava remessa de vacina, são 54.600 doses da vacina Coronavac. As vacinas chegam às 18h30 no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Com essas novas doses, o Estado totaliza 371.660 doses de vacinas, entre AstraZeneca/Oxford e Coronavac. Por enquanto, não há definição do público a ser vacinado e nem do quantitativo a ser enviado para cada município.

Segundo o secretário de Saúde, Geraldo Resende, o Estado já mostrou ao país que é um dos estados mais organizados na distribuição de vacinas. “Agora, nós queremos ser o melhor Estado na aplicação delas. Nós estamos em quarto lugar na aplicação da primeira dose e em primeiro lugar na segunda. E seguimos com o nosso objetivo: de preservar vidas preciosas da nossa gente”.

 

 

Fonte: CapitalNews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui