CNM quer prefeitos participando do Seminário de Gestão Pública Fazendária

0
Seminário Gestão Pública

O Seminário de Gestão Pública Fazendária 2020 começa nesta terça-feira (21), com a participação do presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Glademir Aroldi, na cerimônia de abertura. O evento deste ano será digital, gratuito e com o tema O Cenário Fiscal e Tributário Pós Covid-19.

O presidente da CNM incentiva a participação dos gestores municipais no seminário, que reunirá centenas de profissionais de finanças para debater esses e outros assuntos de interesse municipal.

A programação vai até o último dia do mês, sexta-feira (31),  e prevê debate sobre A Cooperação e a Integração da Receita Federal com os Municípios com a participação de especialistas da Confederação.

A supervisora do Núcleo de Desenvolvimento Econômico e o analista técnico em finanças municipais da CNM, Thalyta Alves e Alex Carneiro, foram convidados para a palestra marcada para o dia 29, das 9h às 12h.

O debate sobre a relação da Receita Federal do Brasil com os municípios será apresentado pelos auditores-fiscais Carlos Nacif, gerente da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim); Fernando Soriano Lousada, secretário-executivo do comitê gestor do Simples Nacional; Altemir Linhares de Melo.

O coordenador-geral de Fiscalização falará sobre NFS-e (Nota Fiscal de Serviço Eletrônica) e para tratar do ITR (Imposto Territorial Rural), o auditor fiscal Sizenando Ferreira de Oliveira (AFRFB), delegado adjunto na Delegacia da Receita Federal em Uberaba (MG), participará da palestra. No entanto, antes desse encontro, outros temas importantes serão abordados, como o debate E agora Brasil?, que começará logo após a cerimônia de abertura; e a discussão Alternativas à Reforma Tributária; e o 19º Encontro de Titulares de Finanças Municipais, pauta da próxima sexta-feira, dia 24.

Além da Confederação e outras entidades municipalistas, o evento recebe o apoio da  Assefin-SP (Associação das Secretarias Municipais de Finanças do Estado de São Paulo), da RFB, da STN (Secretaria do Tesouro Nacional), do TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de SP) e do CRC-SP (Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui