Segundo IBGE Mundo Novo passou a integrar influência no Mato Grosso do Sul

0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (25), foi divulgada a pesquisa Regic (Regiões de Influência das Cidades) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com dados sobre a rede urbana brasileira, com estudos de como as cidades se relacionam entre si. A análise do Instituto mostra que Dourados é responsável por polarizar as cidades do sul do Estado e nos últimos anos, perdeu influência sobre parte desta área.

O dado se dá diante de comparativo da Regic 2007 com a Regic 2018 (divulgada ontem). Única cidade de MS, considerada como capital regional além de Campo Grande, foi constatado que Dourados perdeu influência sobre Mundo Novo que passou a integrar, através do vínculo com Guaíra (PR), as redes dos arranjos populacionais de Cascavel-PR e Maringá-PR.

A região de influência de Campo Grande se caracteriza por abarcar praticamente todo o Mato Grosso do Sul, se estendendo para as cidades goianas de Aporé (GO), Itajá (GO) e Lagoa Santa (GO), todas subordinadas a Cassilândia (MS).

Consta ainda na pesquisa que exceto nas cidades da região Sul que tem influência direta de Dourados, nas demais regiões, a capital estadual exerce influência direta, de modo que as cidades tendem a tê-la como destino principal para aquisição de bens e serviços sem a mediação de outras cidades.

As únicas que chegam a atrair pelo menos três outras cidades, são Nova Andradina, vínculo de Anaurilândia, Batayporã e Taquarussu, e Três Lagoas, único Centro Sub-Regional A, que atrai Água Clara, Brasilândia e Selvíria e Cassilândia (já citada anteriormente).

O levantamento mostra ainda que no tange a atender a população das cidades mais próximas como compra de vestuário, calçados, móveis e eletroeletrônicos, Campo Grande e Dourados continuam sendo os destinos mais frequentes, mesmo para cidades localizadas a distância considerável das mesmas.

Vínculos com redes externas ao Estado

A cidade de Três Lagoas apresenta dupla subordinação, ligando-se tanto a Campo Grande quanto a Araçatuba (SP), parte da rede urbana do Arranjo Populacional de São José do Rio Preto/SP. Além dessa entrada, São José do Rio Preto/SP também divide influência com Campo Grande, em Paranaíba, e Cassilândia. Já Aparecida do Taboado, se apresenta exclusivamente na rede de São José do Rio Preto/SP, tendo o arranjo populacional de Santa Fé do Sul/SP como destino principal para aquisição de bens e serviços.

Houve um avanço da rede urbana do arranjo populacional de São José do Rio Preto/SP no território sul-matogrossense, que passou a subordinar em conjunto com Campo Grande as redes urbanas de Cassilândia, Paranaíba e Três Lagoas, antes somente sob a influência de Campo Grande.

O levantamento visa entre outros intuitos servir como base para órgãos definirem onde implantar unidades administrativas de órgãos públicos, filial de empresa, ou ainda a identificação de locais mais adequados regionalmente para o atendimento de serviços.

 

Fonte:Dourados News/JornalDoConesul

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui