Idoso de Iguatemi morto com covid pode ter se infectado em hospital de Dourados

0

Foto: Divulgação

Sem nenhum caso registrado de covid-19 até então, Iguatemi, amanheceu com a informação de que a primeira confirmação foi também a primeira morte pela doença.

Para a população e até mesmo para as autoridades em saúde do município, a suspeita é de que o idoso, de 84 anos, que faleceu no Hospital da Vida em Dourados no último dia 7 de junho, tenha sido contaminado na cidade para onde foi fazer tratamento em 25 de maio, e o pior, a contaminação pode ter ocorrido dentro da unidade de saúde.

Segundo histórico do caso publicado pela Prefeitura de Iguatemi, o idoso foi encaminhado para Dourados em 25 de maio e antes de ser levado para lá, passou por avaliação que não indicava nenhum sintoma do novo coronavírus.

“Ele saiu daqui sem sintoma nenhum de covid e sabemos disso, porque antes de ser encaminhado, é feito todo um questionário das condições de saúde”, afirma a secretária de saúde de Iguatemi, Ivoni Kanaan Nabhan Pelegrinelli.

A queixa dele era de dor abdominal, e foi levado para Dourados “em decorrência de emergência no aparelho digestivo”. Lá na cidade, considerada epicentro do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, ele passou por cirurgias e se encontrava em recuperação, quando acabou falecendo.

Dados da Prefeitura de Iguatemi indicam ainda que em 5 de junho, ainda internado no Hospital da Vida, o idoso começou a apresentar tosse e dor abdominal e então, surgiu suspeita de que ele poderia estar com covid-19.

Mesmo sem confirmação, o paciente foi isolado e exame molecular foi feito em 7 de junho para verificar se havia ou não contaminação pelo novo coronavírus. O exame, segundo Iguatemi, foi feito às 9h30 da manhã, e o idoso acabou falecendo no mesmo dia, às 20h45.

O resultado do exame saiu dois dias depois, em 9 de junho, dando positivo para covid-19. “Seguindo todo protocolo do Ministério da Saúde, o sepultamento foi realizado pela manhã do dia 08, no município de Iguatemi e a confirmação diagnóstica ocorreu na noite do dia 09 de junho”, diz nota da administração municipal.

Ainda de acordo com a prefeitura, filha e genro do idoso que o acompanhavam em Dourados já estão em Iguatemi e isolados em casa. Exame foi feito neles, mas resultado ainda não foi liberado.

A secretária de saúde de Iguatemi comentou não achar “correto ou justo” o caso ser computado para o município, já que a morte e provavelmente o contágio, ocorreu em Dourados.

Nas redes sociais do municípios, moradores também reclamam e afirmam que o contágio se deu na cidade vizinha. “Ele pegou lá não foi aqui na cidade. Então não pode se dizer que Iguatemi teve um caso . Ele pegou lá, pertence a casos de Dourados. Iguatemi não tem nada a ver. Só a pessoa que residia aqui”, comenta um habitante.

Resposta – O diretor administrativo da Fundação Municipal de Saúde de Dourados, Matheus Tavares Fernandes afirma que o paciente do Hospital da Vida apresentou SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e acabou evoluindo para óbito.

No entanto, não descarta que o contágio possa ter ocorrido dentro do Hospital da Vida. “Não consigo confirmar se o paciente veio de lá com covid, ou se o contágio ocorreu no hospital”, destaca.

Sobre uma análise mais profunda do caso, ele descarta a possibilidade, já que a cidade enfrenta uma situação delicada diante da pandemia e também porque seria necessário demandar mais pessoal para isso.

Tavares destacou, entretanto, que todos os 600 profissionais que atuam no Hospital da Vida estão sendo testados para covid-19 e que os casos suspeitos, já foram afastados. Ele destacou ainda que todas as medidas de biossegurança têm sido adotadas no local.

 

Fonte Campograndenews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui