Seminário sobre Modelo de Excelência de Gestão tem sequência na Assomasul

0
Seminário tem sequência na Sala Multiuso (Foto: Edson Ribeiro)
Aberto na segunda-feira (3) com a presença de autoridades nacionais e regionais, o seminário de implantação do MEG-Tr (Modelo de Excelência em Gestão na Economia das Transferências da União) entrou nesta terça-feira (3) em seu segundo dia de programação, na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

O objetivo é otimizar a integração e a gestão dos municípios, abordar a importância e a modernização da governança sobre diferentes perspectivas, assim como inovações nas transferências da União e a apresentação de um panorama estratégico para a captação de recursos.

O evento, que terá continuidade nesta quarta-feira ( 5), foi aberto pelo presidente da entidade municipalista, Pedro Caravina, e contou com presença do secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, e do  presidente do Conselho Superior do MS Competitivo, Edison Ferreira de Araújo.

Também presentes ao ato o prefeito de Gaspar (SC), Kleber Wan-Dall, e o técnico Esaú Mendes, do DETRV (Departamento de Transferências Voluntárias), do Ministério da Economia, ambos palestrantes.

O seminário é uma realização do Ministério da Economia encabeçada no Estado pela Assomasul, em parceria com a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Instituto MS Competitivo, Governo do Estado e prefeitura de Campo Grande.

Nessa primeira fase, se inscreveram prefeitos e representantes dos municípios com de 50 mil habitantes: Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Corumbá, Ponta Porã, Naviraí, Nova Andradina e Sidrolândia.

Em Mato Grosso do Sul, Bataguassu, administrado pelo prefeito Pedro Caravina, será o município piloto a se adequar e implantar o Modelo de Excelência, antecipando em um ano o prazo previsto pela normativa.

Segundo Caravina, após o seminário de capacitação do Modelo de Excelência em Gestão, a prática poderá ser aplicada em outros municípios pelos seus prefeitos e técnicos.

João Carlos Krug, Eraldo Leite, Caravina, Kleber Wan-Dall, Morente, Roberto Nem e Esaú Mendes.

O coordenador da Rede +Brasil no Estado e um dos organizadores do encontro, Luis Carlos Morente, disse que a ideia é efetivar as políticas e os serviços públicos essenciais para a população como segurança, educação, saúde e infraestrutura.

Segundo ele, o Ministério da Economia determinou a todos os entes públicos que dependem de repasses da União a estarem, obrigatoriamente,  inclusos no MEG.

O prazo para adesão dos municípios (com população acima de 50 mil habitantes) será 31 março e as primeiras experiências de implantação do modelo em MS serão realizadas em Campo Grande e Bataguassu.

Texto: Willams Araújo

Artigo anteriorFala Sério aconteceu, Marquinho do Galo, Valdomiro Sobrinho e Jandaia Caetano apresentaram o primeiro da semana
Próximo artigoPrefeito de Amambai Bandeira reúne equipe para planejamento de 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui