Prefeitura de Amambai e Governo do Estado dão início à construção de casas do projeto Moradia Precária

0

A Prefeitura de Amambai através da Secretaria Municipal de Cidade e em parceria com o Governo do Estado através da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (AGEHAB) deram início nesta quarta-feira, 4 de dezembro, a construção de 12 casas do projeto Moradia Precária.

Com previsão de 60 dias para obra de cada unidade, a Prefeitura tem como objetivo tirar estas 12 famílias das condições precárias em que vivem e oferecer para as mesmas uma nova residência, onde tenham qualidade de vida.

Segundo o secretário de Cidade, David Nicoline, estas famílias foram definidas através de avaliação social e necessidade. “As casas serão construídas para famílias que foram definidas com vivência insalubre, para que possam viver em um ambiente digno e seguro”, explicou.

Para a construção o Governo Estadual entra com o recurso para adquirir os materiais de construção, enquanto a Prefeitura oferece uma contrapartida e a mão de obra.

Edinaldo Luiz de Melo Bandeira contou que quando assumiu a prefeitura conheceu a triste realidades de diversas famílias e as apresentou ao governador Reinaldo Azambuja, que ofereceu esta solução. “Finalmente, hoje poderemos melhorar muito a condição de vida dessas 12 famílias amambaienses que precisavam tanto de um lugar melhor para viver”, concluiu.

Das 12 casas, três delas foram doadas para famílias que já possuíam o terreno e que passaram por alguma assolação, como foi o caso de uma casa incendiada na vila Alcindo Franco Machado. As outras nove, serão construídas no residencial Pôr do Sol II, onde serão atendidas famílias moradoras na região da vila Jussara retiradas de uma área de preservação ambiental e principalmente em uma área de ocupação irregular na região da vila Cristina.

Artigo anteriorConsórcio arremata MS-306 e gera R$ 605 milhões para Estado investir em outras rodovias
Próximo artigoEnergisa poderá ter que emitir fatura separada de iluminação pública

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui