Governo firma cooperação com Organização Pan-Americana da Saúde para redução da mortalidade materna e infantil

0

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado assinou nesta quarta-feira (13.11) a Carta de Cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) para qualificação da atenção e a promoção da saúde da mulher e da criança. “Vamos aproveitar o conhecimento da OPAS para conseguirmos reduzir os números da mortalidade materna e infantil. Vamos focar nas comunidades mais vulneráveis para evitarmos esses óbitos”, destacou o governador Reinaldo Azambuja.

A representante da OPAS/OMS, a médica Socorro Gross afirmou que as ações realizadas em Mato Grosso do Sul são importantes, pois servem de referência para toda América Latina. “Nosso objetivo é reduzir a mortalidade materna através da atenção básica e dos exames de pré-natal. A gravidez não é uma doença e podemos evitar essas mortes”, completou.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, lembrou que o combate à mortalidade materna e infantil sempre foi uma das principais pautas do Governo do Estado. “Agradecemos a OPAS pela parceria. O acordo vai possibilitar a qualificação de profissionais da atenção  básica para identificar e tratar possíveis problemas durante o exame pré-natal”, disse.

O termo a ser assinado envolve projetos para a eliminação da mortalidade materna no Estado e criação de uma Sala de Inteligência Estratégica da Gestão da Saúde, com análise de dados em tempo real, possibilitando a tomada de decisão em tempo oportuno. Os projetos serão sem custos para o Estado, frutos da articulação do secretário e dos seus técnicos das respectivas áreas.

Com custo zero para o governo estadual, este é primeiro acordo a ser firmado com a OPAS em Mato Grosso do Sul. Trata-se de um pacto pela eliminação da mortalidade materna. Com apoio da OPAS/OMS, o Estado busca a qualificação da atenção primária à saúde e a rede de atenção a gestantes, puérperas e mulheres em situação de risco reprodutivo. O objetivo é fortalecer ações que garantam às mulheres o acesso ao pré-natal qualificado, à assistência ao trabalho de parto, parto e pós-parto e ao planejamento reprodutivo.

A sala de inteligência estratégica da gestão, com análise de dados em tempo real, irá possibilitar a tomada de decisão em tempo oportuno e será uma ferramenta de gestão para apoiar a definição dos programas e políticas que melhorem a saúde. Também servirá para avaliar a qualidade e o acesso aos serviços

A Secretaria de Estado de Saúde tem adotado várias estratégias para redução da mortalidade materna no Estado, entre as estratégias, destacam-se a Planificação da Atenção à Saúde, executada inicialmente nas microrregiões de Aquidauana e Jardim com intuito de reorganizar a rede materno-infantil, com os Centros da Mulher que são referências para o pré-natal de alto risco nas sedes de microrregião e as parcerias, em especial, com a Associação De Ginecologia E Obstetricia Do Estado De Mato Grosso Do Sul (SOGOMAT-SUL).

Airton Araes – Secretaria de Estado de Saúde 

Artigo anteriorPlano Plurianual é considerado constitucional pela CCJR e tramitará regularmente na ALEMS
Próximo artigoEstudante de Bela Vista coloca Mato Grosso do Sul na final da Olimpíada de Língua Portuguesa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui