40 anos ALEMS: Trajetória do Legislativo se entrelaça com a vida de personalidades

0

A história de várias pessoas está entrelaçada com os 40 anos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS). Por todos estes anos de existência do Parlamento Estadual elas estão presentes em visitas, homenagens, exposições culturais e artísticas e até velórios. São as personalidades históricas que deixaram sua marca, de alguma forma, na Casa de Leis. Logo após a instalação do Estado de Mato Grosso do Sul, e da primeira Constituinte, ainda durante a primeira Legislatura (1979-1983), a Assembleia Legislativa concedeu o primeiro Título de Cidadão Sul-mato-grossense. A honraria foi entregue no dia 21 de abril de 1981, no Teatro Glauce Rocha, a Divaldo Pereira Franco, professor, médium, filantropo e orador espírita brasileiro, por proposição do ex-deputado Cecílio de Jesus Gaeta.

Marilza Fortes também foi homenageada por Amarildo Cruz

Outras homenagens importantes foram destaque durante estes 40 anos. O cabo do Exército Humberto Neder, campo-grandense, recebeu em 2004, do então deputado Roberto Orro, a Medalha e Diploma do Mérito Legislativo. Neder foi combatente na Itália por três anos durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). No mesmo dia, em abril de 2004, a primeira juíza auditora do Estado, Marilza Lúcia Fortes, recebeu o Título de Cidadã Sul-mato-grossense, primeira homenagem conferida pela ALEMS, por proposição da então deputada Simone Tebet. Marilza Fortes também coordenou o curso de Direito da Faculdade de Direito de Campo Grande, atual Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), e foi a primeira chefe de Departamento Jurídico do Departamento de Sistema Penitenciário. No dia 15 de março de 2006, Marilza Lúcia Fortes tomou posse como desembargadora do Tribunal de Justiça Mato Grosso do Sul.

Outra personalidade homeageada pela Casa de Leis, em novembro de 2007, foi a cearense Maria da Glória de Sá Rosa. A ex-deputada Celina Jallad concedeu a ela o Título de Cidadã Sul-mato-grossense. Maria da Glória Sá Rosa foi uma professora de destaque na Cultura e Educação do Estado. Ela faleceu no dia 28 de julho de 2016.

Na primeira comemoração do Dia da Comunidade Libanesa em Mato Grosso do Sul, realizada em novembro do 2007, por proposição do então deputado Youssif Domingos, o homenageado foi Ueze Elias Zahran, fundador do Grupo Zahran, que integra a TV Morena. Ueze Zahran nasceu em São Paulo e recebeu naquele dia o Título de Cidadão Sul-mato-grossense. O empresário faleceu no dia 27 de dezembro de 2018.

Em 2008, por proposição do atual deputado e presidente Paulo Corrêa (PSDB), quem recebeu uma homenagem pelo Dia Internacional da Mulher foi a empresária e proprietária do jornal O Progresso, Adiles do Amaral. Recentemente, foi anunciado o último dia de circulação da versão impressa do jornal, que foi o primeiro diário de Mato Grosso do Sul. Em junho do mesmo ano, em alusão ao Centenário da Imigração Japonesa, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul reconheceu o trabalho dos imigrantes japoneses que vivem no Estado. O fotógrafo Roberto Higa, o jornalista Paulo Yafusso, o médico Nelson Teruya e o professor Marcos Paulo Tiguman foram alguns dos homenageados durante a cerimônia.

Roberto Luiz Leme Klabin e o ex-deputado Junior Mochi

A cultura africana também foi enaltecida pelos legisladores que por aqui passaram. Em 2011, na segunda sessão solene em homenagem ao Dia da Consciência Negra, por proposição do deputado Amarildo Cruz, foi entregue aos homenageados o troféu Zumbi dos Palmares. A honraria é um reconhecimento aos serviços prestados na luta contra a discriminação racial. Entre os agraciados estavam o juiz aposentado e ex-secretário de Estado, Aleixo Paraguassu Neto e Raimunda Luzia de Brito, na época coordenadora de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul.

Tema também reconhecido com a entrega das honrarias, o Meio Ambiente foi destacado pelo então deputado estadual Junior Mochi, que homenageou com o Título de Cidadão Sul-mato-grossense o advogado pioneiro na causa ambiental no Brasil, Roberto Luiz Leme Klabin, presidente das fundações SOS Pantanal e SOS Mata Atlântica.

O ex-deputado estadual Laerte Tetila é o autor da Lei 4034, que celebra do Dia Estadual da Cultura da Paz. Em setembro de 2011, foi, então, entregue o Prêmio Paz e Cutura, com o objetivo de propiciar à comunidade uma perspectiva de solidariedade e tolerância. A proposta partiu da escritora e poetisa sul-mato-grossense Delasniéve Dapet, embaixadora Universal da Paz para o Brasil, também homenageada durante o evento.

A então secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo de Mato Grosso do Sul (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa, atual ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, também foi homenageada pela Casa de Leis com a Comenda do Mérito Legislativo, no dia 10 de dezembro de 2012, por proposição do deputado Paulo Corrêa (PSDB). Na ocasião, outras 22 pessoas também receberam a homenagem. Outros tantos personagens ilustres receberam honrarias ao longo dos 40 anos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Delegação japonesa com os deputados Onevan de Matos e Waldomiro Gonçalves 

As visitas de caráter oficial dos representantes de diferentes países também enriqueceram a história da Casa de Leis, com destaque para as japonesas, que estreitam as relações com o Estado de Mato Grosso do Sul e o Poder Legislativo desde a primeira Legislatura.

Também já passou por aqui o adido cultural da Embaixada de Portugal no Brasil, em 1999. No mesmo ano, o embaixador de Bangladesh Syed Noor Hassain veio com o objetivo de reforçar as relações entre o nosso Estado e o seu País. Ainda em 1999, recebemos os cônsules japoneses Yuso Sekigawa e Jun Jamgawa. O cônsul geral do Japão, Takaaki Kojima, veio no ano seguinte, e ainda em junho de 2000 quem visitou a ALEMS foi Katsunari Suzuki, embaixador do Japão, acompanhado pelo adido da Embaixada do Japão no Brasil, Youshitaka Kinoshita e pelo cônsul do Japão em São Paulo, Yuzo Sekagawa.

Em 2002, a Casa de Leis também recebeu a visita do cônsul geral da Alemanha em São Paulo, Deiter Zeisler e sua comitiva composta por Hans Benesch, diretor de Economia do Consulado Alemão, Thomas Timn, diretor de Agro-Comércio da Câmara de Indústria Brasil/Alemanha e Alex Hirchie, do Ministério da Economia da Alemanha. Mbulelo Rakwena, embaixador da África do Sul e Mpho Mnanele, conselheiro para assuntos da Missão Diplomática da Embaixada da África do Sul, também foram recepcionados por nossos parlamentares em 2003. O embaixador da República Tcheca em São Paulo, Vaclaw Heebinger, acompanhado do cônsul-geral Josef Marsícek estiveram na Casa de Leis no dia 2 de outubro de 2003.

Recebemos no saguão da Casa de Leis várias exposições artísticas, com destaque para a maior delas, a Coletiva Nativos, da Associação de Artistas Plásticos de Mato Grosso do Sul, em parceria com o Movimento Cultural Guaicuru, que promoveu uma coletiva em comemoração ao Dia do Índio, no dia 19 de abril, com a participação 19 artistas por meio de trabalhos e técnicas diversificadas evidenciando nosso mais autêntico brasileiro, valorizando sua beleza nativa, costumes e artes, e denunciando as condições a que eles estão sendo submetidos hoje. A exposição aconteceu durante os dias 8 a 3 de abril de 2003. Os expositores foram Adilson Scheiffer, Andrea Luz, Anelise Godoy, Anor, Aracy Marques, Carla Cápua, Cecílio vera, H. Spengler, Isac Saraiva, Nofal, Jonir, Julio Cabral, Leonor Lage, Lucia Barbosa, Miska, Neli Guimarães, Paty Helney, Paulo Rubens Parlagreco, Vitória Brown, além da performance cênica com o Elokéti-Okowo, Grupo Terena e Fernando Cruz e apresentação do vídeo Guerreiro da Paz de Alexandre Basso.

Em homenagem a Nelly Martins, que dá nome ao saguão da Casa de Leis, houve a exposição Arte Mulher, de 6 a 23 de marco de 2007. Adelaide Martins, Ana Zahran, Andrea Luz, Anelise Godoy, Blanche Torres, Clara Rahe, Ilka Galvao, Irany Bucker, Izulina Xavier, Lazara Lesonier, Mayra Rezende, Marlene Mourao, Marta Barros, Monique Merlone, Neide Ono, Patrícia Helney, Pola Brancher, Rosilene Rosa, Vera Amorim e Suely Egito foram as artistas responsáveis por enfeitar o saguão com diferentes cores, tons e formas.

Outros acontecimentos marcaram a trajetória da Casa de Leis, nem sempre alegres, mas motivados pela emoção. Nomes consagrados na política estadual e brasileira foram velados no saguão Nelly Martins. Ramez Tebet, que teve uma trajetória política de sucesso, chegando a presidente do Senado, faleceu em novembro de 2006, foi velado na Assembleia Legislativa, e logo em seguida seu corpo seguiu para Três Lagoas, onde continuou o funeral no Ginásio Municipal de Esportes Professora Cacilda Acre.

Velório da ex-deputada estadual Celina Jallad

Dezenas de coroas de flores no saguão da Casa de Leis. É o que descreve a cena de um dos funerais mais emocionantes que a ALEMS abrigou. O povo se despedia de Celina Jallad, ex-deputada estadual, com quatro mandatos, e conselheira do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul. Na Assembleia Legislativa, foi a primeira mulher a presidir a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e a ocupar o cargo de vice-presidene na Mesa Diretora. Celina não resistiu a um aneurisma da aorta abdominal e faleceu no dia 28 de fevereiro de 2011. Na despedida, rosas brancas e a bandeira do Estado de Mato Grosso do Sul.

Artigo anteriorGovernador empossa Conselho Estadual de Cultura destacando valorização
Próximo artigoBolsonaro sanciona lei que prevê R$ 10,9 bi aos municípios e prefeitos festejam

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui