Com falta de tetraviral, prefeitura improvisa com dose conjugada

0

A Prefeitura de Campo Grande continua enfrentando a falta de algumas vacinas na rede pública de saúde. Vacinas obrigatórias estavam em falta no fim de julho, como noticiou o Correio do Estado.

No caso da tetraviral, que continua com estoques em baixa, o Município vem conjugando dose da triplíce viral com a da catapora, que faz o mesmo efeito. A triplíce viral e a da catapora estão disponíveis em todos os postos da cidade, segundo a prefeitura.

A BCG está sendo aplicada normalmente em algumas unidades de saúde. No site da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), é possível consultar os postos de vacinação, além de obter dicas de cuidados após a imunização.

CAMPANHA SEM VACINA

No fim de julho, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, veio a Campo Grande para lançar o movimento Vacina Brasil, que contou com a participação do cantor Michel Teló. Vacinas obrigatórias que protegem contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela (a tetra viral) e ainda difteria, tétano, coqueluche (a tríplice bacteriana – DTP) estavam em falta nos postos de vacinação da Sesau

A falta de vacinas na rede pública de saúde de Campo Grande e em municípios do interior de Mato Grosso do Sul foi provocada por falhas no processo de importação e armazenagem das doses. Já a vacina DTP, que é adquirida via Fundo Rotatório para Aquisições de Imunobiológicos da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), teve problema de variação de temperatura no transporte para o Brasil.

Fonte: Correio do estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui