Mestra em Ciências Ambientais comenta sobre proibição de uso de canudinhos plásticos no MS

0

Aprovada a lei que proíbe o uso de canudos plásticos no MS

 

No dia 27 de junho, o estado do Mato Grosso do Sul entrou para a lista dos estados que estão proibindo a distribuição de canudos plásticos em bares, restaurantes, padarias, clube noturno e todo comércio que venda bebidas. O Projeto de Lei 130/2018, foi aprovado na Assembleia Legislativa por 14 votos a 3, na mesma semana em que foi sancionado o projeto de lei que proíbe a distribuição de canudos plásticos em São Paulo.

A discussão sobre o uso de canudos, iniciou em 2015 após a viralização de um vídeo que mostra uma tartaruga marinha se debatendo de dor e com o   nariz sangrando, por causa de um canudinho enfiado na narina. Desde então o canudo plástico passou a ser o maior vilão do meio ambiente, a onda anticanudos vem se espalhando de maneira avassaladora, pois estima-se que o seu tempo de uso é de 10 minutos e demora aproximadamente 500 anos para se decompor no meio ambiente.

Os EUA já proibiu o uso em várias cidades, e definiu multa de US$ 250 para quem descumprir a lei. A empresa Mc Donald`s anunciou que a partir de setembro fornecerá aos clientes das lojas do Reino Unido apenas os de papel, a rede usa 1,8 milhão de canudos plásticos por dia, esperamos que essa atitude se estenda para as lojas do Brasil.

Em uma pesquisa publicada pela revista científica Science, os cientistas constataram que a humanidade gera um total de 275 milhões de toneladas de plástico por ano, caso o consumo siga no mesmo ritmo a previsão que haverá mais plásticos do que peixes no oceano até o ano de 2050.

Representantes do setor produtivo do MS, pediram mais tempo para discutir o projeto, alegando que o mesmo poderá prejudicar o comércio e consumidores.

Rio de Janeiro foi a capital pioneira na proibição do uso, destaque para algumas cidades que já aderiram a iniciativa, Santos e São Paulo (SP), Camboriú (SC), Salvador (BA), Rondonópolis (MT), Maringá e Londrina (PR) em votação na Câmara de Cascavel e Ponta Grossa, Corumbá (MS) entre outras.

Cabe ressaltar que enquanto a lei não entra em vigor, sempre é possível mudar de hábitos para preservar o meio ambiente, diga não ao uso de canudos e plásticos em excesso.

 

Jaqueline Meireles

Mestra em Ciências Ambientais

Artigo anteriorEntre vandalismo e furtos, Mundo Novo sofre ações recentes
Próximo artigoURSO recebeu time Paraguaio para amistoso de Futebol de Base

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui