Bolsonaro libera quase R$ 1 bilhão em emendas federais sem um centavo para MS

0
Emendas foram liberadas na véspera da votação da reforma da Previdência na Câmara. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Em meio às discussões sobre a reforma da Previdência, o Governo Federal liberou quase R$ 1 bilhão em emendas parlamentares vinculadas à área de saúde para 25 estados. No entanto, nenhum município de Mato Grosso do Sul foi contemplado pelo Ministério da Saúde, conforme apurado pelo Jornal Midiamax.

O desembolso de R$ 920,3 milhões foi publicado em 34 portarias de uma edição extra do Diário Oficial da União de segunda-feira (8), informado primeiramente na coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo. Os recursos são destinados a complementar gastos de prefeitos com serviços de assistência básica, e de média e alta complexidade.

Emendas parlamentares consistem em recursos previstos no Orçamento da União com aplicação indicada por deputados e senadores e aplicação nos níveis estadual e municipal. Após o empenho, o valor da emenda fica registrado em “contas a pagar”, e o Executivo é obrigado a efetuar o repasse.

Na terça-feira (9), a reportagem do Jornal Midiamax questionou o Ministério da Saúde, comandado pelo sul-mato-grossense Luiz Henrique Mandetta (DEM), sobre previsão de envio de recursos para o Estado. Porém, não houve resposta até a publicação desta matéria.

O coordenador da bancada federal de MS, o senador Nelsinho Trad (PSD), através da assessoria, esclareceu que “o Ministério da Saúde está fazendo a liberação dos recursos em etapas. Portanto, os municípios que não foram contemplados nesta 1° etapa receberão os recursos nas próximas”.

Mandetta afirmou, ao site Jota, que a liberação de emendas orçamentárias de sua pasta para os parlamentares foi um esforço para a aprovação da reforma da Previdência, prioridade do governo de Jair Bolsonaro. À Folha de S.Paulo, ele disse que a liberação de emendas é uma ação normal, embora seja óbvio, em suas palavras, que ela tenha sido impulsionada pela aproximação da votação da reforma.

Fonte: MidiaMax

Artigo anteriorGoverno oficializa retorno de Tereza Cristina ao Congresso para votar Previdência
Próximo artigoPolicial que matou homem em sala de cinema tem prisão preventiva decretada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui