Em discurso sobre reformas estruturais, Bolsonaro anuncia apoio a 1% do FPM

0

Aguardada ansiosamente pelos prefeitos, a primeira participação de Jair Bolsonaro como presidente da República na XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios ocorreu na manhã desta terça-feira (9), durante solenidade de abertura do evento.

Ele subiu ao palco acompanhado do presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Glademir Aroldi; dos ministros de Estado; e dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Rodrigo Maia (DEM0RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Bolsonaro começou sua fala com uma provocação aos participantes: “Por que um país tão rico como esse não vai para frente? Como pode pequenos países, como Japão, Coreia do Sul e Israel, que, perto de nós, no tocante a riquezas naturais e à agricultura, não têm nada, terem IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] e renda per capita muito melhores que os nossos?”. Assim, iniciou um discurso para exaltar a importância das reformas e da união, tema da 22ª edição do maior evento municipalista do país.

O principal anúncio do presidente foi o apoio do governo federal à PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 391/2017, que acrescenta mais 1% ao primeiro decêndio do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) no mês de setembro de cada ano.

A decisão, acordada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, deve agilizar a tramitação da matéria na Câmara dos Deputados.

Atualmente, a CNM aguarda a reinstalação da Comissão Especial que irá analisar o texto. “Aqui não existe presidente, governador e prefeitos. Somos todos iguais na busca do mesmo objetivo, que é o bem da população brasileira”, alegou.

Reestruturar o país

O presidente elogiou o quadro ministerial e reforçou o compromisso em equilibrar as contas públicas, além de sugerir o potencial das mudanças que estão sendo implementadas pelo governo em algumas áreas.

“Não podemos deixar nossa economia dependente de commodities. Temos que investir em ciência, tecnologia e inovação. Somos defensores do Bolsa Família, mas o que tira o homem de uma situação difícil é o conhecimento”, defendeu.

Para Bolsonaro, a oportunidade de dialogar com os gestores e, consequentemente, a população que vive nos municípios será o pontapé inicial para alinhar as políticas públicas, do nível federal à local, às necessidades dos brasileiros.

“Não existe responsabilidade maior, tenho orgulho e honra de me dirigir a uma plateia tão seleta, responsável e patriota. Queremos dividir o pouco que temos com vocês, pelo pacto federativo”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui