Mulher que matou idosa foi estagiária e furtou cheques de delegacia de Campo Grande

0
Foto: Mariana Rodrigues

Pamela Ortiz de Carvalho presa pelo assassinato da idosa de 79 anos, Dirce Santoro Guimarães Lima já foi estagiária em uma delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, no anos de 2015, e acabou furtando cheques de inquéritos que corriam na unidade policial.

A motorista de aplicativo teria estagiado na delegacia e de lá furtado vários cheques apreendidos em inquéritos e repassado em comércios de Campo Grande. Várias vítimas procuraram a delegacia e na época foi constatado que, os cheques levados na realidade deveriam estar em inquéritos dentro da delegacia.

Investigações apontaram Pamela como a autora dos furtos dos cheques dentro da delegacia, mas não se sabe o que teria acontecido ao final das investigações. Em 2014, a motorista de aplicativo já teria passagens por estelionato e em 2015 estava trabalhando na delegacia.

Pamela tem sete passagens, sendo duas em Terenos e cinco em Campo Grande, por estelionato, peculato e ameaça. Nesta terça-feira (26), ela passou por audiência de custódia e teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça. Após matar a idosa com pancadas na cabeça, Pamela teria ligado para um ex-namorado investigador da Polícia Civil.

Segundo relatos do investigador, ele manteve um relacionamento conturbado com Pamela, que fazia inúmeras chantagens emocionais para que tornasse o relacionamento público. Quando a motorista de aplicativo ligou para ele no sábado (23) contando que talvez tivesse matado uma pessoa, o investigador pensou ser mais uma chantagem dela para que os dois se encontrassem, e só percebeu que era verdade quando o corpo de Dirce foi encontrado.

Dirce teria sido morta com pancadas na cabeça, que foi batida contra o meio-fio. O rosto da vítima ficou desfigurado. Vizinhas de Dirce registraram um boletim de ocorrência contra o desaparecimento da idosa e imagens de câmeras de segurança fizeram com que a polícia chegasse até Pamela.

Em princípio na delegacia, ela negou o crime e disse que havia deixado a idosa em supermercado, mas depois de contradisse afirmando ter deixado Dirce em uma loja. Mas, a delegada Christiane Grossi da 7º Delegacia de Polícia Civil afirmou a motorista de aplicativo, que já tinha as imagens mostrando a idosa entrando em seu carro por volta das 8 horas da manhã de sábado.

Neste momento, ela confessou o crime e disse que houve uma discussão dentro do veículo entre ela e a idosa, e que Dirce havia pulado do carro em movimento, mas o que a polícia descarta. Segundo informações da polícia, a idosa teria se queixado com vizinhas que desde que conheceu Pamela compras em seu cartão de crédito eram realizadas e não seria por ela.

Artigo anteriorCigarreiros: Federal cumpre mandados contra esquema que tem até propina para policial falso
Próximo artigoMotorista que atropelou criança de 6 anos e fugiu estava com a carteira cassada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui