Mario Fernandes salva Rússia no tempo normal mas desperdiça nas penalidades e Rússia é eliminada

0
  • ENCONTROS E DESPEDIDAS

    Em um jogo embalado por emoção, drama, lágrimas e muitos aplausos no fim, a Croácia derrotou a anfitrã Rússia por 4 a 3 nos pênaltis e chegou mais uma vez às semifinais de uma Copa do Mundo, coisa que não acontecia desde a primeira vez que disputou um Mundial como país independente da ex-Iugoslávia. Após empate no tempo normal por 1 a 1, e outro empate por 1 a 1 na prorrogação, o time xadrez voltou a se dar bem nas cobranças de pênaltis – já tinha eliminado a Dinamarca assim – em um Estádio de Sochi lotado de torcedores russos. Agora, vai enfrentar a Inglaterra, tentando superar a equipe da Copa de 1998, quando perdeu para a campeã França na semifinal, mas terminou em terceiro lugar ao derrotar a Holanda em seguida. A Rússia deixou a competição triste, sob lágrimas, depois de conseguir heroicamente levar a decisão para os pênaltis, mas bastante aplaudida pela torcida, se despedindo de um Mundial de sucesso de público, e com a melhor participação desde o fim da União Soviética – desde 1994 não saía da fase de grupos.

  • OS GOLS

    Cheryshev abriu o placar para a Rússia no primeiro tempo, com um chutaço de perna esquerda, chegando ao seu quarto gol na competição. Kramaric igualou logo em seguida, testando após contra-ataque croata. Na prorrogação, Vida se aproveitou de cobrança de escanteio e virou o jogo. Mas o brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes levou o jogo para as cobranças de penalidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui