URSO perdeu no jogo da TV em Rio Brilhante; Próximo desafio é em Mundo Novo, no domingo, contra o Corumbaense

0

O URSO de Mundo Novo não foi páreo para o Águia Negra, de Rio Brilhante. Mesmo com apenas 14 dias de treinamento, o time da casa foi superior e fez 3×0, com direito a pênalti defendido no final do jogo.

O Àguia fez 1×0 logo aos seis minutos, com o lateral-direito Wilham levando a melhor sobre a defesa do URSO, após passe de Leandro Branco, e abrindo o placar. O primeiro tempo terminou com o placar mínimo, apesar do URSO criar duas chances e o Águia quatro.

2º Tempo

No 2º tempo, o segundo gol do time de Rio Brilhante saiu logo aos dois minutos. Gugu cobrou escanteio, Leandro Branco desviou e o zagueiro Jhonatan só empurrou. O Águia aumentou aos 39 minutos – Amarildo fez boa jogada e Preto concluiu -, porém, teve outras sete chances de marcar. Já o URSO chegou quatro vezes com perigo, mas não conseguiu fazer o seu primeiro gol na competição.

Nos acréscimos, a bola bateu na mão do zagueiro Hulk e Marcos Mateus marcou pênalti. Roger Medeiros defendeu e manteve o placar de 3×0.

Àguia Negra – Mateus, Wilham, Jhonatan, Rômulo e Fabiano; Audren (Dieguinho), Jorginho (Rilber), Gugu e Alex Farias (Amarildo); Preto e Leandro Branco. Técnico: Vergílio Ferreira. Cartões Amarelos – Audren e Leandro Branco (Àguia).

URSO – Roger Medeiros, Reginaldo (Fabrício), Hulk, Maurício e Farney; Luiz Renato, Rancharia, Yago (Edinho) e Geovani; Peixinho e Nequinha (Matter). Técnico: Pedro Caçapa. Cartões Amarelos: Luiz Renato, Rancharia e Nequinha (URSO).

Pagantes:686 + sócios: 45 + patrocinadores: 18 + menores 102 = público total: 851 pessoas. Renda: R$ 9.960,00

A TV Sobrinho MS acompanhou a partida e avaliou os atletas:

URSO –

Roger Medeiros – Apesar do lance confuso do 3º gol, fez mais uma boa partida e ainda defendeu um pênalti: Nota 7;

Reginaldo – Chegou a frente no primeiro tempo. Sentiu cãibras no 2º tempo e bobeou no 2º gol. Nota 5;

Fabrício (entrou aos 14 do 2º tempo no lugar de Reginaldo) – Entrou para preencher o setor e, assim o fez, foi batido no lance do 3º gol. Nota 4,5;

 Hulk – Voltou a fazer uma boa partida e perdeu boa chance de gol (cabeça). Foi salvo pelo goleiro na cobrança do pênalti (tocou na mão de Hulk após escanteio): Nota 6;

Maurício – Não fez uma boa estreia: Nota 4,5;

Farney – Partida regular, porém primeiro gol saiu no seu setor: Nota 5;

Luiz Renato – Jogou como primeiro volante, o que não é seu forte, mas colaborou com a equipe: Nota: 6;

Rancharia – Correu bastante novamente e foi o melhor do meio-campo: Nota 6,5;

Yago – Deve jogar melhor em casa. Sentiu cãibras e saiu logo no início do 2º tempo: Nota: 4,5;

Edinho (entrou aos 5 do 2º no lugar de Yago) – Com 2×0 pouco pode ajudar: Nota: 4,5.

Geovani – Tentou, mas não conseguiu produzir. Tem potencial: 5,5.

Peixinho – Deu trabalho para a defesa do Àguia. Jogador mais agudo do time: Nota 7.

Nequinha – Não conseguiu fazer muita coisa, apesar do esforço: Nota 4,5.

Matter (entrou aos 14 do 2º no lugar de Nequinha) – Entrou bem. Mostrou que quer jogo: Nota 7.

Técnico: Pedro Caçapa – Dois jogadores foram trocados por cãibras. Com pouco opção, fez o básico: Nota 6.

Àguia Negra –

Mateus – Seguro, foi pouco exigido: Nota 7;

Wilham – O melhor do jogo. Fez belo gol e mostrou sede para chegar no fundo até o final: Nota 9;

Jhonatan – Tranquilo atrás foi premiado com um gol: Nota 8;

Rômulo – Teve trabalho: Nota 6;

Fabiano – Mostrou que tem qualidade. O Àguia está bem de laterais: Nota 8;

Audren – Forte atrás, ainda apoiou em alguns momentos: Nota 7;

Dieguinho (entrou aos 12 do 2º no lugar de Audren) – Entrou arisco: Nota 6,5;

Jorginho – Fez uma boa proteção da defesa: Nota 6,5;

Riber (entrou aos 30 do 2º no lugar de Jorginho) – Entrou e agradou: Nota 6,5;

Gugu – Fez boa parceria com Wilham pela direita e bateu o escanteio do 2º gol – Nota 7,5;

Alex Farias – Pode render mais: Nota 6,5;

Amarildo (entrou aos 35 do 2º tempo) – Com pouco tempo fez boas jogadas e participou do 3º gol: Nota 8;

Preto – Mostrou presença e fez um gol. O pênalti perdido no final não fez diferença.

Leandro Branco – É o maestro do time. Participou nos dois primeiros gols: Nota 8;

Técnico: Vergílio Ferreira – Com 14 dias, fez uma estreia tranquila. Mexeu bem: Nota 8.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui