Com focos extintos, força-tarefa mantém mobilização no Pantanal para evitar reincidência

0
Bombeiros realizam rescaldo nas áreas queimadas, evitando o ressurgimento de novos focos de calor. Foto: CBMS

Campo Grande (MS) – Com a confirmação da extinção dos maiores focos de calor, nas fazendas Caiman, Porto Ciríaco e Bodoquena, em Miranda, após dois dias de chuvas na região, a força-tarefa criada pelo Governo do Estado para combater os incêndios florestais se desmobilizará parcialmente na região do Pantanal, mantendo equipes nos locais em monitoramento de no mínimo 48 horas.

O comando unificado da Sala de Situação do Sistema de Comando de Incidentes (SCI), instalada no Corpo de Bombeiros de Aquidauana, informou que parte da tropa retornará à base de operação, mas ficará de prontidão e na manutenção dos equipamentos, aguardando novas orientações.

A força-tarefa é formada por 480 homens do Corpo de Bombeiros do Estado e do Distrito Federal, PrevFogo e voluntários das propriedades. A operação conta ainda com dois helicópteros – da Polícia Militar de São Paulo e do Governo do Distrito Federal – para deslocamento de brigadistas para áreas de difícil acesso e lançamento de água.

Em alerta na base

Na manhã desta quinta-feira (26.9), a aeronave Nimbus (Air Tractor), do CB/DF, realizou sobrevoos nas áreas de focos para certificar-se da extinção do fogo. O maior incêndio, iniciado no dia 13 de setembro, ocorreu na Caiman, onde teria queimado 40 mil hectares.

O setor de relações públicas do SCI informou que nesses locais permanecerá uma equipe mínima de brigadistas para manter monitoramento e vigilância e evitar a retomada do fogo. O restante da tropa ficará em alerta, em Aquidauana, até sábado.

Texto: Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here