MS em chamas: em 1 dia, Estado teve quase 400 focos de queimadas

0
Foto: Neco Rocha/ Facebook Governo de Mundo Novo

As estatísticas de focos de incêndio mostram que a segunda-feira, dia 9, foi fogo em Mato Grosso do Sul. A data registrou o recorde de queimadas num único dia. De acordo com o coordenador do PrevFogo, Márcio Ferreira Yule, foram 397 focos no Estado ontem, sendo a maioria em Corumbá: 144 queimadas. A maior parte dos incêndios se explica pela ação humana, apesar da proibição de queimada controlada em meses críticos no Pantanal, o fogo é lançado e rapidamente se espalha.

“O fator humano provoca 99% dos incêndios. Alguém coloca fogo por algum motivo, renovar pasto, incêndio por vingança, negligência. Em virtude dessas condições climáticas, o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS) suspende há muito tempo as queimadas controladas em agosto, setembro e outubro no bioma Pantanal. O homem é responsável por quase todos os incêndios”, afirma o coordenador do PrevFogo, que é ligado ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Corumbá, município na região no Pantanal e a 419 km de Campo Grande, sofre com o fogo. A segunda-feira foi de pane nos serviços de telefonia porque um incêndio rompeu cabo de fibra ótica.
Postes de energia também foram queimados e fazendas da região ficaram sem luz. A fumaça “importada” de queimadas da Bolívia, com quem faz fronteira, também voltaram a encobrir a cidade nesta terça.

m um 2018 atípico, em que a chuva forte espantou o fogo, Corumbá nem entrou no ranking dos municípios brasileiros com mais queimadas. Mas 2019 trouxe um pacote que favorece os focos de incêndio: vento forte, baixa umidade relativa do ar, tempo seco e acúmulo de material. O resultado é que o município está em segundo lugar no ranking nacional de focos de incêndio. De janeiro até setembro, Corumbá contabiliza 2.884 focos.

“O regime do fogo é cíclico. No ano passado, queimou muito pouco em Corumbá e acumulou muito material para esse ano”, afirma Yule. Desde quinta-feira, o trabalho de combate ao fogo se intensificou no município pantaneiro.

Segundo o coordenador do PrevFogo, as brigadas do Ibama têm atuado 24 horas, com dois esquadrão de dia e dois à noite. Os pontos com mais focos ficam na BR-262, entre Corumbá e Porto Morrinho, e na Estrada Parque. De acordo com o Corpo de Bombeiros, incêndio na tarde de ontem, na região de Porto Morrinho, chegou próximo ao pedágio, a 70 km da área urbana de Corumbá. Os focos persistem na vegetação e a queima de material lenhoso (tocos e troncos) provoca muita fumaça nesta terça-feira (dia 10).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here